Meio Ambiente

Foto: Divulgação

Os satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registraram 182 focos de queimadas em todo o país nesta sexta-feira, 24. A maioria está concentrada na Região Centro-Oeste. A estiagem e a baixa umidade relativa do ar aumentam o risco de incêndios.

De acordo com o Inpe, o número de focos de queimadas pode ser ainda maior, já que um dos satélites utilizados na identificação está operando com limitações na cobertura dos estados do Acre, Amazonas, Amapá, Pará, de Mato Grosso e Rondônia.

Mato Grosso é o estado com maior número de focos registrados hoje, 53. No Tocantins, o Inpe registra 52 focos. Em seguida, aparecem a Bahia, com 29 ocorrências, e Goiás, com 14.

Pelo menos 28 focos de queimadas ocorrem no interior ou no entorno de unidades de conservação. Um deles foi em uma área próxima ao Parque Nacional do Araguaia, no Tocantins, que em 2010 teve mais de 200 mil hectares destruídos pelo fogo.

No Distrito Federal, o Corpo de Bombeiros registrou hoje 71 focos de incêndio, dos quais 14 estão em andamento. A vegetação seca do Cerrado nesta época do ano aumenta o risco de incêndio em áreas de vegetação nativa da região.

De acordo com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), a umidade relativa do ar deve chegar a níveis abaixo de 40% no Centro-Oeste e em partes do Norte e do Sudeste do país.

Fonte: Agência Brasil

Por: Redação

Tags: Parque Nacional do Araguaia, Queimadas