Estado

Foto: Arquivo Painel Florestal Segundo Eduardo Siqueira, governo trabalha com critério para negociar as dívidas deixadas pelo governo anterior Segundo Eduardo Siqueira, governo trabalha com critério para negociar as dívidas deixadas pelo governo anterior

Comentando ao Conexão Tocantins o caso da pediatra Helbny Oliveira Frederice que deveria estar atendendo por 20 horas no município de Presidente Kennedy o secretário de Planejamento e Modernização da Gestão Pública, Eduardo Siqueira Campos frisou que a responsabilidade sobre o impasse é da Prefeitura do município.

A pediatra é filha do vice-governador João Oliveira e da prefeita do município Dalva Oliveira e como confirmou a Prefeitura ainda não começou a atuar. Segundo Portaria DGRT Nº 0308, de 09 de março de 2011 ela foi cedida para o município em março mas também deveria ter que trabalhar 40 horas no Hospital Infantil de Palmas.

Eduardo não quis entrar em detalhe no assunto, segundo ele, porque não tem conhecimento profundo do caso, no entanto frisou que a servidora tem a responsabilidade individual sobre sua carga horária. “Primeiro cabe o respeito por parte da própria servidora”, pontuou. “A partir da cessão a responsabilidade é do órgão que recebeu a funcionária”, disse o secretário.

A Prefeitura informou que está organizando o departamento de pediatria no município para que a pediatra possa atender. O serviço não prestado até o momento será reposto, segundo o órgão.

Ação no MPF

O vereador do município, Zé do Quito (DEM) pretende denunciar o caso ao Ministério Público Federal e ainda ao próprio governo do Estado. Segundo ele, é um absurdo e inadmissível com a carência de médicos em Presidente Kennedy que a pediatra receba sem prestar o serviço.