Polí­tica

Foto: Divulgação

Nesta segunda-feira, 8, os representantes do grupo de partidos que vão discutir as eleições do próximo ano em Palmas se reuniram para definir as diretrizes do documento que marcará a oficialização do grupo.

O empresário Carlos Amastha está à frente as conversações do grupo que conta ainda com o PT, PMDB, PSB, PTN, PSL, PCdoB e PPS. Na próxima semana o grupo pretende assinar o documento de criação do grupo. “Na próxima segunda assinamos o documento mas como partido e não só como membros”, salientou.

Já foi definida a linha de discussões do grupo e sugerido inclusive nomes para o grupo que deverá ter várias coordenações.

Instituto

Amastha revelou que há a intenção de criar um instituto de planejamento pelo grupo com o intuito de discutir as principais questões da capital.

Participaram do encontro na manhã de hoje, a vice-prefeita de Palmas, Edna Agnolin (PDT), o presidente do PT regional Donizeti Nogueira, Wanderlei Barbosa e Alan Barbiero do PSB, o vereador Carlos Braga do PMDB e representantes de outras legendas.

O grupo é composto por partidos na maioria de oposição ao governo.

Conversa com Lelis

Amastha, que já declarou intenção de tentar construir uma candidatura à Prefeitura de Palmas, pretende conversar ainda hoje com o presidente do PV, Marcelo Lelis, também pré-candidato à disputa. “Vou conversar com o PV, levar essa discussão”, salientou.

O empresário frisou que não assinará o documento em nome do Partido e que respeita a pré-candidatura de Lelis.