Polí­tica

Foto: Divulgação

Em pronunciamento feito na tribuna da Assembleia Legislativa na manhã desta terça-feira, 9, a deputada Solange Duailibe (PT) comentou a decisão da Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores que optou por não confirmar a sentença do Diretório Estadual do PT em expulsá-la juntamente com o prefeito de Palmas, Raul Filho, dos quadros do partido. De acordo com a decisão da nacional petista, ao invés da expulsão de Solange e Raul, ficou definida a suspensão dos dois por um prazo de quatro meses a contar do mês de abril.

Segundo Solange, mesmo depois de meses de tensão a espera da decisão do partido, a sentença do Diretório Nacional já era esperada tanto por ela, quanto pelo prefeito de Palmas. “A decisão do Partido dos Trabalhadores já era esperada. Acreditava no PT nacional. Um Partido ético que acredita em suas lideranças. Não se pode expulsar um prefeito de uma capital pelo fato de terem alegado seu apoio a um senador da base do presidente Lula”, completou.

Durante sua fala, a deputada voltou a atacar o presidente regional do partido, Donizeti Nogueira e o prefeito de Colinas, José Santana que, segundo ela, tem se revezado no comando do PT do Tocantins. “O PT no Estado onde apenas o Donizeti e o Santana se revezam no poder, ou indicam seus sucessores”, disse.

Além dos dois líderes dentro do Diretório Estadual do partido, a deputada ainda concedeu especial destaque para seus correligionários no parlamento. Se voltando principalmente para o deputado José Roberto, Solange se disse surpresa com as reações do parlamentar que, segundo ela, estaria torcendo pela sua expulsão e a do prefeito de Palmas. “Eu me surpreendi aqui com o deputado José Roberto que disse a imprensa que não acredita que o prefeito de palmas e a deputada agiram de acordo com o partido. O deputado tem sido um torcedor para que sejamos expulsos do partido”, frisou.

Citando entrevista de José Roberto ao Jornal do Tocantins publicada nesta manhã, Solange destacou uma fase de seu colega de parlamento, na qual ele afirmou que a decisão do PT nacional abriria precedentes para outros processos de expulsão. “Eu espero que o próximo (processo) seja o seu”, atacou.

Ainda no processo de desconstrução da postura de seus colegas de parlamento, Solange destacou a posição de José Roberto e Amália Santana que tem se posicionado ao lado da base governista na Assembleia. “Eu vejo que vocês dois estão juntos à base do governo. E eu fui eleita na oposição”, disse.

Para finalizar sua fala, a deputada ainda deixou clara a ambição do Partido dos Trabalhadores no Tocantins. “Vamos finalizar o ano que vem entregando a prefeitura de Palmas. Nós lutaremos para chegar ao governo desse Estado”, completou.

José Roberto

Em resposta à deputada Solange Duailibe, o deputado José Roberto subiu à tribuna para dizer que a decisão da Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores não contradisse a sentença proferida pelo Diretório Estadual. “Muito pelo contrário. Ele aceitou, reconheceu que tanto a deputada Solange e o prefeito Raul Filho tem traído o Partido dos Trabalhadores e trabalhando por muito tempo não pelo crescimento do partido”, destacou.

Durante seu discurso, o petista ainda considerou a decisão da nacional coerente e que esta é mais uma chance que o PT dá para a deputada e para o prefeito de Palmas. “Inclusive levamos a deputada para a presidência do partido. Foi no sentido de que os dois mudassem sua prática política. Mudassem suas bandeiras políticas. E isso ao longo do tempo não foi feito. Através de diversos descumprimentos do que resolvemos”, completou.

E ainda aproveitou o momento para convocar Solange para compor o grupo petista dentro da Assembleia. “Se vamos manter uma nova relação, vamos agir em forma de bancada aqui dentro desta Casa de Leis” pontuou.