Polí­cia

Foto: Divulgação

O governo do Tocantins em parceria com a Faculdade Serra do Carmo lançou na manhã do sábado, 13, na Base da Polícia Comunitária, quadra 404 Norte, em Palmas, o Projeto “Núcleo de práticas jurídicas da Faculdade Serra do Carmo”. A iniciativa disponibilizará à comunidade daquela região atendimento jurídico gratuito.

O projeto foi firmado entre a Secretaria Estadual da Segurança Pública, Polícia Militar e a Faculdade Serra do Carmo. A Base Comunitária abrange todas as quadras da região norte e o setor Santo Amaro de Palmas. O atendimento jurídico será realizado por alunos da instituição de ensino superior com a supervisão de professores.

Para o secretário de Segurança Pública, João Fonseca Coelho, o projeto servirá como porta voz para iniciativas que levem benefícios para a comunidade, não só na área jurídica, mas para todos os cursos de terceiro grau. “A Polícia Comunitária vive um novo momento na sua filosofia de trabalho. É determinação do Governador Siqueira Campos levar ações como essa para a comunidade e investir na área da prevenção da criminalidade”, disse.

O superintendente interino da Polícia Comunitária, ten. Monteiro, relatou que a filosofia da Polícia Comunitária é integrar comunidade e polícia, diminuindo assim, os índices de criminalidade. “A Polícia Comunitária tem dado bons passos e levado projetos para órgãos e comunidades, conseguindo assim, mais eficiência na segurança pública. Os resultados são percebidos no índice de criminalidade que baixou para 32%”, comentou.

Michel de Melo Cardoso, diretor geral da Faculdade Serra do Carmo, acrescentou em seu discurso, que o projeto é a essência de uma faculdade. “Nossa meta não é só formar bacharéis, mas sim, formar cidadãos. Essa iniciativa tende aproximar os acadêmicos da comunidade e da realidade de trabalho. A Polícia nos bairros tem um trabalho preventivo e por que não trazer o serviço jurídico”, concluiu.

O diretor Pedagógico da Universidade e professor, Eugênio de Britto, contou aos presentes à solenidade que aos seus 68 anos de idade estava realizando um sonho. “Sonhamos ter isso. Esse projeto é do povo. Nossa missão é educar para beneficiar pessoas. O nosso governador merece o nosso cumprimento por permitir que projetos como esse aconteçam e beneficie pessoas”, finalizou.

Também se fizeram presentes no evento, além de outras autoridades e comunidade local: o comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar, coronel Vagner Monteiro, no ato representando o comandante geral da Polícia Militar, Cel Marielton; o coordenador do curso de direito da Faculdade Serra do Carmo, professor Maurício Ivonei da Rosa; o presidente do Conselho de Segurança Comunitário, Julvan Rodrigues Modesto, conhecido por Gil Modesto; o coordenador do Núcleo de Práticas Jurídicas da Faculdade Serra do Carmo, professor Fernando Malheiros; a delegada da Polícia Civil, Milena Albanas, no ato representando o delegado chefe da Polícia Civil, Reginaldo Menezes; a diretora da Escola da Comunidade, professora Maria do Destero; e o juiz federal, Marcelo Albanas.

O atendimento jurídico à comunidade será disponibilizado de segunda-feira à sexta-feira, das 14 às 17 horas. (Ascom SSP)