Campo

Foto: Divulgação

A convite da secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, representantes de quatro frigoríficos do Estado do Tocantins e o presidente do Sindicarnes – Sindicato das Indústrias de Carnes, Joaquim Carlos (Marlon) se reuniram na manhã desta quarta-feira, 24 de agosto, com o secretário executivo da pasta, Ruiter Padua, para tratar de questões relacionadas ao setor. A reunião ocorreu no gabinete da Seagro.

Um dos assuntos abordados foi uma proposta da indústria frigorífica para que o Governo do Estado estude uma forma de incentivar o produtor a aderir à criação de animais com características para o novilho precoce. Segundo o presidente do Sindicarnes, os frigoríficos estão trabalhando no limite no período da entressafra, devido à falta de boi no Estado. “O Governo deveria aumentar o ICMS do bovino para fora do Estado, pois compradores de outros estados estão retirando os garrotes daqui a 3,5% para engorda e quando o gado volta para o Tocantins, o imposto é de 7%”, cobrou Marlon.

Para o secretário executivo, Ruiter Padua, uma das alternativas é a recuperação das pastagens com a utilização do Programa ABC do Governo Federal. “Temos que encontrar uma forma de incentivar e motivar o produtor para que ele possa recuperar sua pastagem, pois o governo já oferece todos os incentivos de ICMS para o produtor e para os frigoríficos”, explicou.

O diretor de Segurança Alimentar da Seagro, Reynaldo Soares, defendeu a apresentação de uma proposta de valorização do boi, juntamente com o novilho precoce. “Temos que levar as informações sobre as formas de incentivo para o produtor e se a indústria frigorífica não pactuar com o projeto não vai funcionar”, considera Soares.

Outro assunto também tratado foi uma política de incentivo para a indústria do couro, de forma que o produtor seja estimulado a cuidar melhor do couro bovino. “Abrimos essa discussão com os curtumes do estado e esperamos melhorar a qualidade do couro tocantinense”, informou Ruiter.

De acordo com Marlon uma proposta de incentivo para a criação de novilho precoce e outras questões relacionadas à indústria frigorífica já está sendo elaborada e deverá ser apresentada para a Secretaria da Agricultura, até o dia 14 do próximo mês. Em relação à pauta de ICMS – Imposto Sobre Circulação de Mercadoria e Serviço, o sindicato marcará audiência com a Secretaria da Fazenda para discutir o assunto. (Ascom Seagro)

Por: Redação

Tags: Reynaldo Soares, Ruiter Pádua, Sindicarnes