Polí­tica

Foto: Divulgação

Em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta quarta-feira, 31, o deputado Toinho Andrade (PSD) comemorou a aprovação da criação do Diretório Regional do PSD no Tocantins. A proposta foi julgada pelo pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), ontem e aprovada por unanimidade pelos juízes que compõem o colegiado eleitoral do Estado.

O deputado, no entanto, não negou que possam ter ocorrido irregularidades. De acordo com ele, cabe, neste momento, ao Tribunal Eleitoral apurar as denúncias veiculadas na imprensa de falsidade ideológica e fraudes nas assinaturas recolhidas no Tocantins. “Assim como existem pessoas boas nos partidos, também existem pessoas ruins. Cabe ao TRE apurar todas essas denúncias e punir os responsáveis por essas irregularidades”, completou.

A intenção, a partir deste momento, segundo o deputado, é começar os trabalhos de formação de comissões provisórias no Estado já visando as eleições municipais de 2012. “Vamos participar em praticamente todas as cidades na campanha eleitoral do ano que vem”, disse.

Baixas amenizadas no DEM

Já o deputado Osires Damaso (DEM), que, com a criação do PSD passa a ser o único democrata na Assembleia, destacou que o resultado já era esperado pelo partido. “Ainda mais pela expressividade da líder do PSD no Tocantins”, disse se referindo à senadora Kátia Abreu, ex-presidente do Democratas.

Um fato que se tornou público, desde o anúncio da criação da nova legenda, foi a debandada de políticos e afiliados do DEM para o PSD. O atual presidente do Democratas no Estado, contudo, disse que a situação não ficará tão complicada para o DEM. “Agora é avaliar a real baixa que o partido vai sofrer. Não acredito que vamos perder tantas pessoas, até por que nem todos os nossos líderes comungam com as idéias do novo partido”, salientou.

Procedimento

Com a aprovação do TRE do Tocantins, já são 6 cortes eleitorais a acatarem a criação do PSD em âmbito estadual. Ao todo, um partido precisa de pelo menos 9 aceitações em Tribunais Regionais Eleitorais para que o pedido seja encaminhado ao Supremo Tribunal Federal, por onde precisa passar, antes de ser referendado.

É preciso salientar que o PSD precisa estar totalmente oficializado em com as afiliações confirmadas até o final de setembro, para que os possíveis candidatos do partido possam disputar a campanha eleitoral no ano que vem.