Meio Ambiente

Foto: Divulgação

Após denuncia anônima, policiais da Policia Militar Ambiental prenderam em flagrante os Srs. H. D. Gomes, E. M. Fonseca e J. Filho na manhã da última sexta-feira, 16, por crime ambiental cometida a fauna silvestre e porte ilegal de arma de fogo.

Os acusados estavam caçando na região de Taquaruçu e a Policia Militar Ambiental deslocou até o local, onde fez o patrulhamento das 20h da quinta-feira até a manhã do dia seguinte. Por volta das 8h da manhã do dia 16, os policiais encontraram um veículo estacionado as margens da TO-020, após aguardar alguns minutos o dono do referido veículo apareceu no local, e indicou aos policiais onde estavam os outros caçadores.

Ao chegar ao local indicado foram encontrados em poder dos infratores uma espingarda calibre 20 com 14 cartuchos; duas espingardas calibre 36 sendo uma sem registro com 26 cartuchos e seis cartuchos calibre 22; três facões Tramontina com 48 cm de lâminas e um animal silvestre abatido (Catitu), as armas ficaram apreendidas na DEMA e o animal foi doado ao Museu de Zoologia de Porto Nacional para fins científicos.

Os responsáveis pelo crime foram punidos de acordo com a Lei Federal 9.605/98 e o Decreto Federal 6.514/08 por praticar caça, com multa de R$ 500.00 por indivíduo. (Ascom PM)