Meio Ambiente

Foto: Juliano Ribeiro

Interatividade, informação e ação marcaram a atividade ambiental paralela do Expo Florestas, realizada na Escola Girassol de Tempo Integral Augusto dos Anjos, região Norte da Capital, na tarde desta quarta-feira, 21. A atividade fez parte da programação do evento que começou na manhã desta terça, 20, e reuniu cerca de 600 pessoas, no auditório da ATM – Associação Tocantinense dos Municípios, em Palmas.

As atividades realizadas na Escola contaram com a participação dos alunos do 6º e do 9º ano e teve início com a dinâmica ambiental e apresentação das ações desenvolvidas pela Subsecretaria da Produção de Energias Limpas. O trabalho foi apresentado pela gestora ambiental, Chryss Ferreira Macedo. Em seguida, os alunos interagiram com o professor biólogo Julio Cesar Barreto Moreira na palestra sobre reflorestamento e sustentabilidade.

O biólogo explicou que a função das florestas plantadas vai muito além de gerar riquezas. “As florestas não só promovem o crescimento econômico e geração de lucros aos investidores, mas o desenvolvimento social, gerando emprego e renda. Além disso, protege o meio ambiente, garantindo a conservação dos recursos naturais, favorecendo e estabilizando o micro-clima, promovendo a biodiversidade e protegendo o solo”, frisou Moreira.

Após a palestra a atividade foi encerrada com a primeira etapa da formação do bosque na área interna e externa da escola. Os alunos, sob a orientação da engenheira florestal, Ana Paula de Almeida, plantaram 35 mudas de espécies nativas, entre arbóreas e frutíferas. A segunda etapa será realizada em novembro, início do período chuvoso. Ao todo serão mais de 200 mudas, formando o bosque da Escola.

Para o estudante do 9º ano, Yago Gama de Araújo, o evento foi interessante e a discussão oportuna como complemento das aulas de ecologia, dentro da disciplina de Ciências. “Desde pequeno ouço falar sobre desmatamento, queimadas e meio ambiente, e o evento tem o poder de nos despertar para a preservação do planeta, pois somos o futuro e dependemos do meio ambiente para viver”, completou. (Ascom Seagro)