Estado

Foto: Roberto Stuckert Filho

O governador Siqueira Campos definiu nesta quarta-feira, 28, em Manaus durante a assinatura do Termo de Pactuação entre governadores da Região Norte para combater a pobreza, a importância da ação para o Tocantins. “Temos hoje no Tocantins 108.685 famílias com renda de até R$ 70, e 13.689 delas com renda zero. Esperamos mudar substancialmente essa realidade cruel”, disse.

O objetivo da pactuação assinada ao mesmo tempo em que a presidente Dilma Rousseff lançou o Programa de Apoio à Conservação Ambiental (Bolsa Verde), uma das estratégias do Plano Brasil Sem Miséria, é retirar da extrema pobreza 2,65 milhões de brasileiros que vivem na Região Norte.

De acordo com pesquisas feitas pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) nos sete estados do Norte, 56% da população mais pobre estão na área rural. No País, a meta do Brasil Sem Miséria é atender 16,2 milhões de pessoas (17% deles na Região Norte), com transferência de renda, acesso a serviços públicos nas áreas de educação, saúde, assistência social, saneamento e energia elétrica, e inclusão produtiva.

Assinaram o termo, além do governador Siqueira Campos, Tião Viana (Acre), Omar Aziz (Amazonas), Camilo Capiberibe (Amapá), Simão Jatene (Pará), Confúcio Moura (Rondônia), José de Anchieta Júnior (Roraima) e Siqueira Campos (Tocantins) e as associações de municípios assinam termo de compromisso para superar a miséria na região.

Bolsa Verde

Segundo o Governo Federal as famílias beneficiárias receberão R$ 300, a cada trimestre, pelos serviços de conservação ambiental. A meta é atender 18 mil famílias este ano e chegar a 76 mil até 2014.

Segundo a presidente Dilma Rousseff além da bolsa auxílio do Bolsa Verde, as mulheres da região receberão qualificação e que os Centros de Referência de Assistência Social serão ampliados. “Nós vamos criar mais 13 centros gerais, que atendem à população extremamente pobre, e estamos fazendo 15 especiais, não só de deficientes, mas que cuidam de populações vulneráveis – a criança, por exemplo, a vítima de violência, a mulher vítima de violência. Eles fazem justamente um trabalho de apoio a essas populações que, por serem as mais pobres, são também as mais fragilizadas. Esses são os benefícios que, para o estado do Amazonas, nós trazemos hoje no Brasil sem Miséria”, afirmou. (Secom com informações MDS)