Cultura

Foto: Divulgação

A produção brasileira O Homem do Futuro estréia no Cine Cultura – Sala Sinhozinho nesta sexta-feira, 07, às 21h. A sessão das 19h continua com “Planeta dos Macacos”. O cinema popular de Palmas funciona de quarta a domingo, está localizado no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho e o valor da entrada custa R$ 8,00 e R$ 4,00 para estudante sendo que às quintas-feiras, há a promoção “5ª popular” em que todos pagam meia (R$ 4,00). Mais informações no telefone 2111 2403.

Conforme o site oficial do filme, O Homem do Futuro é uma comédia romântica sobre amor e arrependimento. Quem já não quis voltar ao passado e concertar algo de errado que fez na vida? Um filme pop, regado a rock and roll e temperos de ficção científica. O longa “Planeta dos Macacos: a origem”está classificado no gênero ficção científica e traz um roteiro que mistura arrogância da humanidade, o desenvolvimento da inteligência dos macacos e o início de uma guerra pela supremacia, contando eventos acontecidos antes da primeira aventura da série.

Sinopse “O Homem do Futuro”

Zero (wagner Moura) é um cientista genial, porém infeliz, que odeia a própria vida. Há 20 anos, foi humilhado publicamente na faculdade e perdeu o grande amor de sua vida, Helena (Alinne Moraes). Prestes a ser demitido, Zero aciona, antes de totalmente concluído, o acelerador de partículas mais barato do mundo. O experimento fracassa, mas Zero acidentalmente volta ao passado e se vê diante da chance de alterá-lo.

Sinopse Planeta dos Macacos

Will Rodman (James Franco) é um cientista que trabalha em um laboratório de San Francisco onde são realizadas experiências com macacos. Ele está interessado em descobrir novos medicamentos para a cura do mal de Alzheimer, já que seu pai, Charles (John Lithgow), sofre da doença. Após um dos macacos escapar e provocar vários estragos, sua pesquisa é cancelada. Will não desiste e leva para casa algumas amostras do medicamento, aplicando-as no próprio pai, e também um filhote de macaco de uma das cobaias do laboratório.

Logo, Charles não apenas se recupera como tem a memória melhorada, graças ao medicamento. Já o filhote, que recebe o nome de César, demonstra ter inteligência fora do comum, já que recebeu geneticamente os medicamentos aplicados na mãe. O trio leva uma vida tranquila, até que, anos mais tarde, o remédio para de funcionar em Charles e, em uma tentativa de defendê-lo, César ataca um vizinho. O macaco é então engaiolado, onde passa a ter contato com outros símios e, cada vez mais, se revolta com a situação. (Ascom FCP, com informações do site www.adorocinema.com)