Saúde

Foto: Divulgação

O Secretário da Saúde de Palmas, Samuel Bonilha,lamentou a desinformação do presidente da Associação Médica do Tocantins (AMT), Eduardo Braga, durante entrevista,concedida à TV Anhanguera, nesta quarta-feira, quando o médico afirmou que 99%dos pacientes atendidos pelo HGP eram oriundos da atenção primária da Capital.“Eu o desafio à provar essa afirmação. Ele não sabe o que diz” – rechaçou Bonilha.

Maior cobertura básica do País

De acordo com o secretário, entre as capitais brasileiras, Palmas é a que apresenta o maior índice de cobertura do Programa de Saúde da Família (PSF), atendendo amais de 84% da população palmense, dado fornecido pelo Ministério da Saúde.

“ Temos 45equipes do PSF, que trabalham diariamente, nas 35 Unidades de Saúde da Família(USF), espalhadas pela cidade” - informa o secretário, acrescentando que,momentaneamente, devido à mobilidade e à falta de profissionais disponíveis, seis USF estão provisoriamente sem médico. “ Conseguimos contratar três médicos que devem começar na próxima semana e enquanto isso, médicos coringas estão atendendo a demanda reprimida destas unidades” - explica Bonilha.

Urgência e Emergência

Segundo Samuel Bonilha, outra desinformação que tem circulado, na tentativa de confundir as pessoas ou de culpar o Município de Palmas é com relação ao atendimento de urgência e emergência. “ Dos cerca de700 pacientes que atendemos diariamente, nas duas Unidades de Pronto Atendimento (UPA), Norte e Sul, de Palmas, menos de 3% são encaminhados para o HGP” - afirma o secretário.

Bonilha ressalta ainda que, para atender os pacientes de Palmas, na média e alta complexidade hospitalar, que é dever do Estado, a Secretaria Municipal repassa, todos os meses, mais de R$ 3 milhões ao HGP, Hospital Dona Regina e Hospital Infantil. “Esses procedimentos estão sendo muito bem pagos!”- finaliza Bonilha. (Ascom Semus)