Campo

Foto: Divulgação

Com o tema “Moda que é sucesso sempre volta”, em referência aos altos indíces vacinais alcançados na campanha de maio, que atingiram 99,41% dos animais, o Tocantins incia a segunda etapa antiaftosa nesta terça-feira,1º. A meta é imunizar 100% do rebanho em idade vacinal, ou seja, com até 24 meses, declarados em maio, até o dia 30 de novembro. A comprovação do ato deve ser feita até 10 dias após a imunização.

Nesta etapa, a vacinação é parcial e deve alcançar 3,5 milhões de bovídeos (bovinos e bubalinos), de cerca de oito milhões existentes. Com isso, gera mais economia para os pecuaristas e menos estresse aos animais. “Estamos confiantes em contar mais uma vez com a parceria dos produtores rurais, que têm colaborado com um Estado livre de febre aftosa com vacinação”, destaca o presidente da Adapec – Agência de Defesa Agropecuária, Geraldino Ferreira Paz.

Mesmo o produtor que não tiver bovídeo em idade vacinal, obrigatoriamente, deverá declarar todos os animais existente na propriedade. Para tanto, é preciso dirigir-se ao escritório da Adapec, onde a ficha cadastral é movimentada, munido da carta aviso. “Este cuidado é para garantir o controle sanitário e preservar o rebanho contra as enfermidades”, ressalta o diretor de Defesa, Inspeção e Sanidade Animal, Alberto Mendes da Rocha.

Vale lembrar, que a GTA – Guia de Trânsito Animal, obrigatória para o transporte de animais, está condicionada a declaração da vacina. O produtor que deixar de vacinar será multado no valor de R$ 5,32 por animal e R$ 127,69 por propriedade não declarada. Além disso, A ficha de movimentação do rebanho poderá será bloqueada e a propriedade interditada, até a regularização.

Cuidados com a vacinação

O produtor deve observar alguns cuidados na hora da vacinação do rebanho. Procurar lojas agropecuárias certificadas pela Adapec para adquirir a vacina. As doses devem estar em temperatura que pode variar entre 2° e 8° C, e durante o transporte até a aplicação devem ser mantidas em caixa térmica (isopor) com gelo.

É recomendado que a aplicação ocorra nos horários mais frescos do dia e a agulha da seringa seja trocada a cada 10 aplicações. A dose correta é de 5ml para cada animal e deve ser aplicada na tábua do pescoço.

Zona de Proteção

Conforme determina o Mapa – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - na zona de proteção composta pelos municípios de Barra do Ouro, Campos Lindos, Goiatins, Lizarda, Mateiros, Recursolândia e São Félix do Tocantins, todos os animais, independente da idade, devem ser vacinados.

Esta medida se faz necessária em função destes municipios fazerem divisa com os estados do Maranhão e Piauí, considerados médio risco para a febre aftosa. Já que o Tocantins é considerado pela OIE – Organização Mundial de Saúde Animal – livre de febre aftosa com vacinação. (Ascom Adapec)