Meio Ambiente

O senador Vicentinho Alves (PR) defendeu, em discurso no plenário do Senado, na última quinta-feira, 3, que as comunidades indígenas e quilombolas do Brasil sejam ouvidas nas discussões que envolvem o novo código florestal.

Para o senador a priorização do agronegócio e a ausência dessa discussão necessitam de mais cuidado. “Afinal, o planeta é a nossa casa, a casa de todos, daí a inclusão destas comunidades nas discussões é essencial, pois índios e quilombolas vivem em áreas de floresta”, diz.

Em um discurso pautado pela necessidade de se ouvir essas camadas da sociedade, Vicentinho frisou a dependência principalmente dos povos indígenas, das matas ciliares e de um cinturão verde em suas reservas. Com relação aos quilombolas, o senador destacou que é preciso ter cuidado com esses cidadão que ainda dependem das terras onde vivem. “Nós temos que ouvi-los no debate do Código Florestal, porque eles também dependem das suas nascentes, dos seus córregos, dos seus rios e das matas ciliares. Os roçados dos povos indígenas e dos quilombolas são completamente diferentes da atividade do agronegócio. Então não podemos tratar esses segmentos de forma igual", evidenciou.

A proposta de Vicentinho já vem sendo defendida pelo parlamentar na Comissão de Direitos Humanos a qual integra como membro partícipante. (Assessoria de imprensa Vicentinho Alves)