Polí­cia

Nesta última sexta-feira, 04 de novembro de 2011 por volta das 12 horas, quatro presos do regime fechado do Presídio Luz do Amanhã em Cariri (TO) tentaram empreender fuga utilizando-se de quatro cordas artesanais (tereza) para escalar muro do estabelecimento prisional. Os policiais militares ao perceberem a escalada dos presos partiram em direção a eles, momento em que, segundo a PM, André Dias da Silva despencou caindo ferido no interior do presídio, entretanto, Diego Oliveira Costa, Thiago CristovamNeves Xavier e Elies Pereira Soares pularam o muro de aproximadamente 10 metros.

Elies ao cair no chão feriu a perna apresentando fratura exposta, já Diego e Thiago saíram em disparada sentido a uma mata fechada e densa que fica aproximadamente a 1 km da localidade sendo perseguidos por policiais militares do Presídio. Já no interior da mata, houve, segundo informação da polícia confronto entre os fugitivos que estavam portando armas brancas e os policiais, sendo os meliantes atingidos por disparos de arma de fogo que levaram a óbito no local Diego e deixou ferido Thiago que foi encaminhado ao Hospital Regional de Gurupi.

Os quatro policiais militares envolvidos diretamente na perseguição à Diego e Thiago estavam recolhidos no alojamento almoçando quando notaram a movimentação dos policiais que estavam nas guaritas, ao perceberem que tratava-se de uma fuga, desceram as escadas e partiram em direção aos fugitivos,

A assessoria de imprensa da PM ressalta que os quatro policiais perseguiram os fugitivos em uma área de pastagem aberta de aproximadamente 1 km, e neste ínterim, segundo informação dos policiais, não foi efetuado nenhum disparo de arma de fogo, que veio ocorrer somente na mata fechada quando policiais e fugitivos entraram em confronto, segundo informa a PM.

Ainda segundo informações dos policiais, a visibilidade no local estava bastante reduzida pelo fato do tempo estar nublado e a mata ser bastante densa. Os policiais informaram ainda que Diego estava com um objeto na mão que não dava pra identificar se tratava-se de uma arma de fogo ou branca, considerando suspeitas de que uma arma de fogo extraviada do serviço carcerário pudesse estar em poder dos presos do semi-aberto.

Os policiais também informaram que na manhã de sexta-feira havia uma movimentação acima do normal no pátio do presídio. Outra informação importante, segundo a polícia, é que no lado externo do presídio existem aproximadamente 80 presos do semi-aberto que poderiam dar apoio aos fugitivos.

Após os fatos ocorridos, o preso baleado foi socorrido pelos próprios policiais que o carregaram até a viatura dos Bombeiros. Já o preso que veio óbito, após perícia, foi recolhido para o IML.

Houve um princípio de rebelião que foi contornado com o reforço dos policiais da CIOE, Destacamento de Cariri, PCS do 4º BPM e RP do serviço ordinário da 1ª Cia. O Subcomandante do 4º BPM, Maj Márcio Antônio Barbosa de Mendonça esteve no local, comandando a operação que efetuou o retorno dos presos que estavam rebelados para a cela.

Os presos que tentaram empreender fuga são:

Diego Oliveira Costa (Óbito) – Condenado a 8 anos de prisão, 157 CPB;André Dias da Silva (Ferido) - Condenado a 5 anos de prisão, 157 CPB;Thiago Cristovam Neves Xavier (Ferido) - Condenado a 18 anos de prisão, 157 CPB;Elies Pereira Soares (Ferido) - Preso provisório, 157, CPB.

( Ascom 4º BPM)