Campo

Foto: Divvulgação

A agricultura tocantinense pode bater novo recorde na produção de grãos na safra 2011/2012. A previsão é da Comissão Estadual de Levantamento de Informação Agrícola, formada pela Seagro - Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Conab – Companhia Nacional de Abastecimento, Adapec – Agência de Defesa Agropecuária, Ruraltins – Instituto Rural do Tocantins e agentes financeiros. O grupo divulgou nesta semana o primeiro levantamento de intenção de plantio de grãos para a safra 2011/2012.

De acordo com os dados da Comissão, a princípio está previsto um crescimento de 4,1% da área plantada no Tocantins com relação à safra passada, de 695.120 para 724.730 hectares, com uma produção aproximada de 2.270 mil toneladas. De acordo com o engenheiro agrônomo da Seagro e membro da comissão, José Waltex Alexandre Aguiar, estes dados devem mudar. “Este é o primeiro levantamento. Foram contabilizadas as áreas que já estão preparadas para plantio, acreditamos que a área chegará a 10% de aumento se não houver excessos nas condições climáticas”, pontuou.

Ainda segundo Aguiar, o crescimento mais expressivo de área é para o plantio de algodão, com 10,5%, seguido do milho, com 7% e a soja com 5,1%. “O algodão sairá de 5.500 para 5.890 hectares, a área do milho na safra 2010/2011 foi de 64.240 para 73.650 hectares. Já a soja na safra passada a área plantada foi de 405.870 e a previsão para a safra 2011/2012 é de 426.450 hectares. O crescimento da área, especialmente nestes três produtos é devido à alta das commodities, tanto no mercado interno quanto no externo”, acrescentou o engenheiro agrônomo.

Brasil

A primeira estimativa de plantio de grãos da próxima safra (2011/2012), revelada na última quinta-feira, 3, pela Conab - Companhia Nacional de Abastecimento prevê que a produção nacional deve ficar entre 157.007 e 160.587 milhões de toneladas. A expectativa é para a ampliação da área plantada: de 50.431 para 51.358 milhões de hectares. A safra anterior registrou uma área de cultivo de 49.919 milhões de hectares. O aumento está relacionado ao milho 1ª safra, que deve ter um crescimento entre 4,2 e 7,2%, e à soja, para a qual está previsto um incremento entre 2 e 3,5%.

Entre as culturas com estimativa de redução de área plantada está o arroz, que deve perder entre 2,7% e 0,6% em relação ao espaço cultivado na safra anterior, quando chegou a 2.820 milhões de hectares. O mesmo deve ocorrer com o feijão 1ª safra que deve perder de 8% a 5% da área, ou seja, de 1.420 milhão de hectares do último ciclo. (Ascom Seagro)