Saúde

A discussão do panorama da saúde no Tocantins é um dos assuntos abordados no 1° Fórum para Revisão da Agenda Tocantinense de Prioridades de Pesquisa em Saúde, que foi aberto nesta quinta-feira, 10 e seguirá até hoje, no Centro Universitário Integrado de Ciência, Cultura e Arte - CUICA na Universidade Federal do Tocantins em Palmas.

O objetivo do fórum é debater a situação de Saúde no Estado com os diversos profissionais e população tocantinense, para definir os principais indicadores estaduais de morbi-mortalidade e principais problemas referentes à organização e ao funcionamento do SUS/TO - Sistema Único de Saúde do Estado do Tocantins, além de critérios de eleição para prioridade em pesquisa para o SUS/TO, com intuito de adquirir conhecimentos científicos capazes de subsidiar soluções no sistema.

A Presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Tocantins, Andrea Stival, participou da solenidade de abertura do Fórum, no qual apresentou um breve histórico da Fundação, a Lei de Inovação que estabelece medidas de incentivo à inovação e à pesquisa científico-tecnológica, e ressaltou sobre as seguintes iniciativas que estão sendo tomadas pela Fundação: discussões no Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa - Confap para o fortalecimento das políticas da região norte; captação de recursos junto ao Banco da Amazônia – BASA e o Banco Nacional do Desenvolvimento – BNDS; migração de processos da Secretaria de Ciência e Tecnologia para a Fundação - execução a partir de 2012, e ainda o credenciamento junto às agências federais de fomento - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq, Financiadora de Estudos e Projetos - FINEP e Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES.

Andrea Stival apresentou também, propostas de pesquisas na área da saúde que a Fundação pretende fomentar e incentivar tais como: avaliação da qualidade e humanização no atendimento, acesso aos serviços de saúde, prevenção, recuperação e reabilitação; estudos sobre tecnologias do cuidado para doenças crônicas não transmissíveis (diabetes e hipertensão); avaliação da qualidade das cirurgias de catarata no SUS; avaliação de alternativas de controle do Aedes Aegypti utilizando metodologias que interferem na capacidade de reprodução e/ou infecção do vírus da dengue junto a Fundação de Medicina Tropical – NTROP, entre outros.

O evento contou ainda com a presença da assessora Técnica da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos - Ministério da Saúde, Érica Ell, o Secretário Executivo da Secretaria de Saúde do Estado do Tocantins, Sebastião Silveira, a Coordenadora Geral de Pós-graduação da Fundação Owaldo Cruz, Maria Cristina Guilam, e o Secretário Executivo da Ciência e Tecnologia do Estado do Tocantins, Mário Bezerra, entre outras autoridades. (Ascom FAPT)