Geral

As primeiras antenas de comunicação via satélite, que cadastrarão as famílias que vivem em situação de pobreza ou de extrema pobreza nos programas sociais do governo federal na Amazônia, começarão a ser instaladas pelos técnicos do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) nessa segunda-feira (14). As nove missões de campo percorrerão mais de 9 mil quilômetros de estradas e hidrovias e encerram no final do mês de dezembro. Serão instalados 24 equipamentos dos 166 acordados com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

As antenas serão instaladas em municípios afastados ou de dificil acesso na Amazônia. “Por exemplo, para instalar os equipamentos nos municípios de Tapaua e Canutama (Amazonas) os técnicos terão que viajar sete dias de barco. Nesse caso, contamos com o apoio da Funai que concederá um barco voadeira”, exemplifica o diretor Técnico do Sipam, Cristiano Cunha. Segundo ele, as Forças Armadas também ajudarão nas missões de campo.

Com o equipamento, essas localidades terão sinal de internet, possibilitando ao técnico do município o cadastramento das famílias on-line no Cadastro Único dos programas sociais do governo federal. Assim, a conexão fará o carregamento de dados via web, a partir do site da Caixa Econômica Federal (CEF), que hospeda o banco de dados do Cadastro Único. O cadastramento dessas famílias faz parte do Pacto Norte – Brasil Sem Miséria, lançado em setembro em Manaus pela presidente da República, Dilma Rousseff, a ministra do MDS, Tereza Campello, e governadores do Norte.

Segundo o diretor-geral do Sipam, Rogério Guedes, a infraestrutura tecnológica contribuirá para ampliar o acesso dos programas sociais do governo federal na região, beneficiando as famílias que vivem em situação de pobreza. Além disso, após de instalada a rede, o Sipam terá acesso aos dados do Cadastro Único. A ideia é acrescentar essas informações ao banco de dados já existente do Sipam sobre a Amazônia. Assim, poderá ampliará sua base de informações. “O conhecimento desses dados ajudará o governo federal na implementação de outras políticas públicas, mudando a realidade dessa população na Amazônia”, ressalta Guedes.

Localidades onde serão instaladas as primeiras 24 antenas

Almerim, Novo Repartimento, Pacaja, Redenção (todos Pará), Laranjal do Jari (Amapá), Ananas (Tocantins), Apui, Eirunepe, Envira, Guajara, Ipixuna, Pauini, Tapaua, Canutama, Carauari, Manicore, Novo Aripuana, Tabatinga, Amatura, Maues, Nova Olinda de Norte, Parintins, Barreirinha, Urucara (todos no Amazonas). (Ascom Sipam)