Estado

Dos 32.390 servidores efetivos do Estado, remanescentes de Goiás e militares em atividade no Tocantins, que tiveram o mês de outubro para fazer o recadastramento obrigatório, 402 estão com seus salários suspensos. Estas pessoas estão ativas em folha, mas não se recadastraram no prazo estabelecido, não atenderam à segunda chamada, que estabeleceu o dia 11 de novembro como data limite, e não estão licenciadas.

Na quarta, 16, a Secad – Secretaria Estadual da Administração encaminhou a todos os órgãos e entidades do Executivo Estadual a relação destes servidores, confirmando o bloqueio dos salários de novembro.

Para que haja o desbloqueio será necessário tomar uma série de procedimentos, que inclui utilização do Formulário de Requerimentos Diversos (RD), acessível no portal http://www.secad.to.gov.br, a ser entregue no setorial de Recursos Humanos do órgão de lotação, para ser atestado pelo gestor da pasta e posteriormente encaminhado à Secad. (Ascom Secad)