Educação

Foto: Divulgação Secretaria comandada por Danilo de Melo informa que vai parcelar pagamento Secretaria comandada por Danilo de Melo informa que vai parcelar pagamento

Um grupo de professores contratados pela Secretaria Estadual de Educação em Miracema do Tocantins entraram em contato com o Conexão Tocantins nesta quarta-feira, 23, para questionar a demora no pagamento dos meses de setembro e outubro.

O governo fez uma folha de pagamento extra neste mês mas pagou apenas o referente a agosto. Devido também a vários rumores e informações que dão conta de que o governo deve pagar apenas em janeiro de 2012 os professores estão preocupados com a situação.

A professora de Geografia, Ieda Suarte Passos, por exemplo, conta que vários colegas trabalham com carga horária de 40 horas no Estado e não tem outros rendimentos o que estaria afetando diretamente no sustento da família. “Eu trabalho só 20 horas para o governo mas alguns colegas que trabalham 40 horas estão pios ainda porque não estão recebendo também os salários”, conta.

Segundo um grupo de professores averiguou, todos os contratados do Estado no município estão nessa situação. “De acordo com nosso contrato, era para ser pago em novembro, três meses depois do início das aulas que foi em agosto mas isso não foi cumprido”, argumenta a professora.

O professor Ruy Tavares também reclamou da situação e disse não ter recebido nem o mês de agosto. Ele ministra aulas de Ciências Biológicas e Químicas. Segundo ele, a informação que teve é que só receberá no mês de janeiro.

Parcelamento

Procurada pelo Conexão Tocantins a Seduc informou que o pagamento será feito de maneira parcelada em duas vezes. “A Secretaria Estadual da Educação esclarece que, conforme estabelecido pela Secretaria Estadual da Administração, os pagamentos em atraso dos professores em vigência de contrato temporário serão todos efetivados de maneira parcelada, em duas vezes”, informou.

Os salários referentes aos meses de setembro e outubro serão creditados na folha de pagamento de novembro; enquanto os dos meses de novembro e dezembro, assim como os valores proporcionais de férias e de 13º, serão depositados aos servidores temporários da Educação estadual até o próximo dia 31 de dezembro, informa a Seduc.