Campo

Foto: Divulgação

Nesta sexta-feira, 2, a Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, em parceria com a Embrapa Arroz Feijão de Goiás estiveram com os produtores do município de Lagoa da Confusão apresentando o projeto de transferência de tecnologias “Rede Arroz”, para desenvolver as variedades orizícolas com alto padrão produtivo. A reunião aconteceu no Centro de Convenção da cidade de Lagoa da Confusão.

Segundo o engenheiro agrônomo da coordenação de Desenvolvimento Vegetal da Seagro, José Waltex Alexandre Aguiar, essa iniciativa é de suma importância para a cadeia produtiva do arroz no Tocantins. “Esse projeto contribui muito para a cultura do arroz irrigado, pois vai proporcionar novas variedades adaptadas ao solo e clima tocantinenses, o que torna a cultura de melhor qualidade e produtividade”, destacou.

De acordo com o secretário de Agricultura do município de Lagoa da Confusão, José Alberti Nunes, o município de Lagoa da Confusão apresenta as condições favoráveis para produção de arroz, portanto, é necessário mais investimentos neste segmento agrícola. “As novas variedades de arroz de qualidade possibilitam melhores condições de ganho no custo e na abertura de mercado. Precisamos desses incentivos para aumentar a nossa produção”, enfatizou.

Ao falar das potencialidades de crescimento da produção de Arroz, o chefe geral da Embrapa Tocantins, Carlos Magno mencionou os principais indicadores para desenvolver as tecnologias de ponta para a produção de arroz. “É necessário que os produtores se organizem para que possamos desenvolver melhor esta cadeia produtiva. É a nossa intenção promover melhores condições de trabalho para os produtores rurais do Estado. Para isso, a parceria entre a Seagro, a Embrapa e produtores é primordial para o avançarmos nesta área”, apontou.

O pesquisador da Embrapa Arroz Feijão do Estado de Goiás, Carlos Magri, apresentou o plano de ação do projeto de arroz, enfatizando as prioridades de execução. “Inicialmente estamos apresentando aos produtores, duas variedades de arroz, a Tropical e Jassanã, ambas são de alto padrão de qualidade e resistentes a doenças. Mas estamos testando um total de 15 linhagens de sementes de arroz”, destacou. Magri diz ainda que, neste primeiro momento a intenção é produzir semente de qualidade e repassar aos produtores para que, os agricultores possam ser multiplicadores.

Expansão

A região que abrange os municípios de Lagoa da Confusão, Formoso do Araguaia, Pium, Dueré e Cristalândia, nesta safra 2011 - 2012 deve aumentar a área de plantio em 6%. Na safra passada foram 67 mil hectares, aumentando para 70 mil hectares na próxima safra. A expectativa é colher cerca de 350 mil toneladas. Segundo dados do Sindiato – Sindicato dos Beneficiadores de Arroz do Estado do Tocantins, o Estado possui cerca de 20 indústrias beneficiadoras. Cerca de 50% do arroz produzido no Estado é consumido internamente, o restante é exportado para outros estados do Nordeste. (Ascom Seagro)