Meio Ambiente

A Saneatins – Companhia de Saneamento do Tocantins, em parceria com um grupo técnico multidisciplinar composto pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semades), pela Prefeitura de Palmas, contando com o apoio científico da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza e o Instituto de Conservação Ambiental The Nature Conservancy do Brasil (TNC), ANA - Agência Nacional de Águas, ATS – Agência Tocantinense de Saneamento e demais parceiros, lançam nesta terça-feira, 06, a partir das 14h na Escola Municipal Crispim Pereira no distrito de Taquaruçu, o Projeto Taquaruçu: uma fonte de vida.

O projeto tem o objetivo de promover o manejo sustentável da sub-bacia do ribeirão Taquaruçu Grande, em conjunto com proprietários de áreas próximas aos mananciais, com práticas de conservação e recuperação ambiental. Orçado em aproximadamente R$ 1 milhão referente à primeira etapa do projeto (diagnóstico), o projeto pretende elaborar um plano de revitalização da sub-bacia do ribeirão Taquaruçu Grande, principal manancial de captação de água da Capital. A primeira fase do projeto consiste na elaboração de mapas temáticos, monitoramento e análise da qualidade das águas, para definir as diretrizes para o projeto de recuperação, sob a responsabilidade da TCN, que possui experiência para desenvolver esta atividade.

Também é objetivo do projeto o pagamento dos serviços ambientais (ativos ambientais) para as comunidades locais participantes. “Nosso objetivo é conscientizar a população sobre as suas responsabilidades e apresentar para a comunidade a ideia da preservação aliada ao ganho financeiro”, ressaltou o presidente da Saneatins, Mario Amaro.

Para o presidente da Associação de Produtores Rurais Francisco Galvão em Taquaruçu, Eurijan Martins Barros, a entidade, que possui cerca de 40 associados, será beneficiada em pelo menos 10 propriedades com o projeto. “Estamos vivendo um novo momento. A chegada deste projeto vai garantir a preservação ambiental e também uma fonte de renda para nossos produtores”, ressaltou. (Ascom Saneatins)