Campo

Foto: Aldemar Ribeiro 40 mil hectares poderão ser ocupados com o plantio de cana-de-açúcar já para o próximo ano de 2012 40 mil hectares poderão ser ocupados com o plantio de cana-de-açúcar já para o próximo ano de 2012

Discutir as perspectivas para o crescimento do setor canavieiro no Tocantins é o foco do I Simpósio Tocantinense sobre a Cultura da Cana-de-açúcar. Foi o que assegurou o subsecretário de Energias Limpas, Ailton Parente Araújo. O evento será promovido pela Subsecretaria nos dias 8 e 9 de dezembro, na sede da Coapa - Cooperativa Agroindustrial do Tocantins, em Pedro Afonso.

Durante o encontro, o subsecretário apresentará uma palestra sobre as políticas públicas do Governo para o setor canavieiro no Estado. Na ocasião, Ailton irá destacar a importância do crescimento deste setor para o desenvolvimento do Tocantins. Segundo um levantamento da Embrapa, existe no Estado uma área superior a 1,2 milhões de hectares que pode ser utilizada no plantio da cana-de-açúcar, sem impactos ambientais.

Atualmente, está em funcionamento uma usina de açúcar e álcool no Tocantins, a Bunge Brasil, no município de Pedro Afonso. Neste ano, a empresa tem uma previsão de processar 2,5 milhões de toneladas de cana-de-açúcar. De acordo com o subsecretário de Energias Limpas, só esta indústria gera aproximadamente três mil empregos diretos e indiretos. “O Estado tem potencial para ter 24 usinas de açúcar e álcool em funcionamento, o que representaria a geração de 80 mil empregos diretos e indiretos, em todas as regiões”, assegurou Ailton.

Segundo o subsecretário, alguns investidores já estudam a instalação de indústrias no Estado, mas os resultados apresentados pela usina da Bunge, em 2011, podem aumentar este interesse. “A Seagro [Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário] está firmando um convênio com o Ministério da Agricultura para realizar o mapeamento agroenergético do Estado, que deve consolidar esse potencial de produção de cana-de-açúcar”, avaliou o subsecretário.

O Simpósio sobre a Cultura da Cana-de-açúcar reunirá representantes da Bunge Brasil, produtores da região de Pedro Afonso e de outras localidades do Estado; pesquisadores da UFT - Universidade Federal do Tocantins, da Faculdade Católica e da Unitins; além de representantes do Governo e possíveis novos investidores. Durante dois dias de programação, haverá palestras realizadas pela equipe técnica dos órgãos, empresas e instituições participantes.