Polí­cia

Foto: Divulgação

A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da Delegacia Especializada em Narcóticos (DENARC) sob o comando dos delegados Marcio Girotto e Rossílio Corrêa, juntamente com o apoio de 20 delegados e mais de 70 agentes e escrivães de diversas delegacias especializadas da capital, coordenados pelo delegado chefe da Polícia Civil, Reginaldo de Meneses Brito, desencadeou durante todo o domingo, a operação tolerância zero contra o crack. Na operação foram apreendidos armas de fogo, munições e mais de cinquenta quilos de drogas.

Segundo informações prestadas pelo delegado chefe, a operação, que foi iniciada pelo Denarc a aproximadamente 3 meses, cumpriu 29 mandados de buscas na região da Arnos, em Palmas e contou com um intenso trabalho de inteligência da Polícia Civil, que já vinham monitorando os pontos abordados hoje.

Ainda, segundo o delegado chefe, o trabalho da Polícia Civil vai continuar com o mesmo empenho, disciplina e profissionalismo no sentido de desarticular o tráfico de drogas na capital e em todo Estado colocando os traficantes na cadeia a disposição do poder judiciário.

“Com as prisões e apreensões efetuadas no dia de hoje temos a certeza de que muitos jovens e adolescentes que estão sendo reféns de traficantes serão libertados e estarão a salvo do mal das drogas. É muito importante essa integração das delegacias da capital unindo forças no sentido de desarticular o tráfico de drogas”, ressaltou o delegado.

Segundo o delegado titular da Denarc, Márcio Girotto, a operação foi um sucesso, tendo em vista a grande quantidade de drogas e armas apreendidas e representa um duro golpe contra o tráfico de drogas que tenta se instalar no Tocantins.

Durante as abordagens realizadas, uma das equipes comandada pelo delegado Achiles Gonçalves Ferraz conseguiu obter grande êxito ao fazer a apreensão de aproximadamente 50 (cinquenta quilos) de maconha e também a importância de aproximadamente R$ 1.300,000 (Mil e trezentos reais) em espécie que estavam em poder do acusado Clayton Lopes dos Santos, na quadra 503 Norte.

Também foram presos na operação, Raimundo Adail de 43 anos que estava de posse de uma espingarda calibre 36, Edivaldo Silva, 53 anos por posse ilegal de um revólver calibre 38 juntamente com doze munições intactas, Helnor Pereira que portava pequena quantidade de droga e Aldenora Pereira, 70 anos, que portava 10 pedras de crack e uma trouxinha de maconha. A acusada é reincidente tendo já cumprido pena pelo crime de tráfico de drogas e é conhecida pelo apelido de: “Vovozinha do tráfico”. (Ascom SSP)