Educação

Foto: Divulgação

O Instituto Pioneiros Mirins de Apoio à Criança e ao Adolescente concluiu na sexta-feira, 23, o pagamento da Bolsa de Complementaridade Escolar referente ao mês de outubro, a mais de 40 mil beneficiários em todo o Estado, totalizando o montante de aproximadamente R$ 2 milhões.

A Bolsa, no valor de R$ 48, é concedida ao pioneiro mirim com frequência mínima de 75% na unidade escolar em que esteja matriculado e deve ser utilizada exclusivamente para aquisição de gêneros alimentícios, visando ofertar ao beneficiário a complementação alimentar.

Simone Sandri, presidente do Instituto, ao dirigir-se aos pais e responsáveis pelos beneficiários, sempre enfatizou a finalidade do Programa e recomendou que o dinheiro da Bolsa não deve ser utilizado para outro fim. “Nosso objetivo é contribuir para o desenvolvimento da criança e do adolescente, minimizando a situação de risco social e pessoal, oferecendo uma formação cidadã, ética, moral e cívica. Mas a formação vem de berço. Por isso é importante que os pais acompanhem seus filhos, cuidem deles e dêem bons exemplos. Jamais utilizem esse dinheiro para comprar bebidas alcoólicas, cigarros ou outros itens viciosos. Estaremos vigilantes e pedimos que a comunidade nos ajude a fiscalizar”, recomendou Simone.

Embora a recomendação seja que utilize o valor para aquisição de gêneros alimentícios, a dona de casa Deusina Pereira da Silva dá outro destino ao dinheiro, entendendo que será melhor utilizado. “Meu filho tem 15 anos e está no Programa há 8 anos, mas o dinheiro da bolsa eu sempre coloquei na poupança, pois o sonho dele é ser advogado. A alimentação e material escolar eu e o pai dele garantimos, fazendo um bico aqui, outro ali, e nunca falta o que comer. Ele quer ser advogado, se inspira no tio dele, que foi pioneiro mirim, hoje está terminando a faculdade de Letras e é o vendedor destaque da empresa onde trabalha. Vou investir no sonho de meu filho”, garante ela.

O pagamento foi feito em dinheiro e, para tanto, contou com o apoio operacional da Polícia Militar que garantiu a segurança das equipes de servidores do Instituto que se deslocaram para várias partes do Estado, simultaneamente. Os próximos pagamentos deverão ser feitos através de cartão magnético, quando o responsável pelo beneficiário poderá ir a uma agência bancária e realizar o saque no valor correspondente à Bolsa. (Secom)