Educação

Foto: Divulgação

A Secretaria Estadual de Educação – Seduc informou ao Conexão Tocantins nesta terça-feira, 10, que a extinção dos contratos temporários de professores na pasta já estava previsto e não configura como exoneração. A justificativa da pasta é que com a extinção dos contratos temporários haverá ainda economia para os cofres públicos já que em janeiro não há atividades escolares.

Os cargos que ficaram vagos serão preenchidos prioritariamente pelos aprovados do quadro reserva do certame da Educação em vigor. No entanto está previsto a realização de mais contratos temporários.

Veja a íntegra da nota:

Término de contratos temporários da Educação

Ascom/Seduc, 10 de janeiro de 2012

A Secretaria Estadual da Educação (Seduc) informa que devido ao prazo de extinção dos 1.555 contratos temporários, já previsto pelos próprios, este mesmo número de professores da Educação Básica tiveram a vinculação contratual com a Educação Estadual tocantinense finalizada. Ou seja, esta ação não se configura como exoneração, mas, sim, como encerramento de vigência de contrato, o que foi previamente estudado, visto que não seria justificável mantê-los em janeiro, período no qual não há atividades nas escolas, promovendo, desta maneira, economia nos cofres públicos.

A Seduc informa, ainda, que para o ano letivo 2012, a ser iniciado no dia 1º de fevereiro, os cargos hoje vagos serão ocupados, prioritariamente, pelos profissionais do quadro de reserva da Educação, antes do início das aulas. Posteriormente, também em janeiro, de acordo com as demandas apresentadas, novos contratos temporários serão estabelecidos, o que garantirá a normalidade das atividades escolares em todas as unidades estaduais de ensino do Tocantins.