Polí­tica

Foto: Edilson Pelikano

De volta ao Tocantins neste final de semana o ex-governador Marcelo Miranda (PMDB) comentou as articulações do PMDB para as eleições na capital Palmas. Ausente na reunião com líderes do partido para apoio à pré-candidatura do deputado estadual Eli Borges, na capital, na semana passada, bem como sua esposa Dulce Miranda (PMDB), Marcelo negou que esteja distante das articulações do partido conforme algumas informações que circularam nos bastidores.

“Nunca deixei de apoiar o Eli”, justificou. Sua ausência na reunião que consagrou o apoio do partido para o deputado no pleito da capital foi apenas em razão de sua viagem. “Estávamos viajando mas já conversei com Eli. Nós apoiamos o candidato do PMDB , não mudei nenhuma vírgula”, disse.

As cogitações em torno do nome da Dulce para possível composição no grupo de partidos do prefeito Raul Filho continuam mas o ex-governador minimizou tais movimentações. “Nós nunca falamos que a Dulce é candidata, continuamos na mesma trincheira”, reafirmou.

Eli afirma que tem o apoio fechado do PMDB para ser o candidato do partido e alega que cresceu significadamente nas pesquisas o que o torna um dos candidatos mais competitivos do grupo na sua opinião.