Polí­tica

Foto: Divulgação

Na tarde desta quarta-feira, 1º de fevereiro, o deputado estadual José Roberto Forzani se reuniu com o diretor operacional do Pró-Saúde, Marcus Wächter, representantes da CUT – Central Única dos Trabalhadores, Sindicatos da área da Saúde e Vigilância para tratar sobre a rescisão contratual de cerca de 300 vigilantes que atuavam em 17 hospitais do Tocantins.

“Viemos aqui ouvir a Pró-Saúde, até porque o estrago já foi feito, os trabalhadores já foram demitidos e agora é tentar ver se alguns desses podem ter seus contratos revistos”, disse o presidente do Sintvisto – Sindicato dos Vigilantes do Tocantins, Diolindo Pinto da Cruz, que reforçou ainda a importância do trabalho dos vigilantes durante a reunião.

De acordo com o diretor do Pró-Saúde, Marcus Wächter, “dentro da metodologia implantada dentro dos hospitais temos uma visão diferente dentro do que vigia até então, com uma função mais assistencial às pessoas que utilizam o hospital, então houve essa decisão conjunta em haver essas mudanças”. Ainda segundo o Diretor haverá agora uma nova modalidade de profissionais nas estruturas dos hospitais “que vão ajudar a informar, coordenar os acesso e ajudar todos aqueles que necessitam das estruturas para que tenham a melhor assistência possível”, informou

Procurado pelos sindicatos da área da saúde para mediar a reunião, o deputado Zé Roberto se comprometeu em procurar o Governo e o Grupo Gestor do Pró-Saúde para discutir a questão. “Essa situação é muito preocupante e algo tão sério não pode ser decidido de forma tão rápida e sem o diálogo com a classe dos trabalhadores”, frisou o parlamentar que se comprometeu em agendar uma reunião com o secretário de Saúde, Raimundo Boi ainda esta semana.

Conselho Estadual

O representante da CUT – Central Única dos Trabalhadores, Adauto Valentino da Silva, informou que na próxima reunião do Conselho Estadual de Saúde, que acontece dia 10, a central colocará o assunto na pauta. “Uma das funções do Conselho é fiscalizar as atividades do Pró-Saúde e queremos discutir isso lá”.

Também participaram da reunião o presidente do Sindicato dos Profissionais em Enfermagem, Claudean Lima, e o secretário de formação do Sintras – Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Tocantins, Getúlio Araújo. (Assessoria de Imprensa)