Polí­tica

Foto: Pedro França

Com relatório pronto, está para ser julgada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), as contas referentes à auditoria especial feita na Assembleia Legislativa do Tocantins durante os mandatos dos presidentes Carlos Gaguim (PMDB) e Junior Coimbra (PMDB). O relator do processo é o conselheiro Napoleão de Souza Luz Sobrinho.

O processo 1231/2011, disponível no site da corte de contas do Tocantins, está, neste momento, aguardando para ser julgado pelo pleno do tribunal. Conforme explicou a assessoria de imprensa do órgão, contudo, o processo ainda não tem data para ser julgado e enquanto isso, permanece com seu conteúdo em sigilo.

O Conexão Tocantins apurou, no entanto, que podem haver irregularidades nas contas principalmente no período em que o atual deputado federal Júnior Coimbra passou pela presidência da Casa de Leis. Uma alta fonte da Assembleia, que não quis se identificar, informou que durante o mandato de Coimbra, cerca de R$ 10 milhões foram investidos em digitalização e a instalação de um Call Center na AL. Obras que, segundo a fonte, não foram entregues.

Caso tenha as contas rejeitadas, o deputado poderá ser obrigado a devolver o valor declarado como investido, ou seja, os R$ 10 milhões.