Polí­tica

Foto: Divulgação

Foi protocolada na tarde do último dia 6, na 2ª Zona Eleitoral de Gurupi, Notícia Crime contra o vereador Marcos Paulo Ribeiro Moraes (PR), conhecido na cidade como Marcão do Povo. A denunciante foi a empresa N.F. Trevisan, que através de sua representante legal, Nathalia Ferigolo, acusa o vereador de falsificar assinaturas de representantes da empresa para justificar arrecadações durante as eleições de 2010.

O Conexão Tocantins teve acesso aos documentos protocolados pelo advogado Thiago Lopes Benfica, representante da N.F. Trevisan, junto à Justiça Eleitoral de Gurupi

Na ocasião, Marcão do Povo, que foi candidato a deputado estadual, declarou ter recebido R$ 35,1 mil da empresa em três remessas: uma de R$ 5,5 mil, outra de R$ 9,5 mil e uma terceira suposta doação no valor de R$ 20 mil, conforme consta no site do Tribunal Superior Eleitoral. Contudo, o advogado alega que a empresa jamais participou “direta ou indiretamente de qualquer eleição, seja como colaboradores, seja como doadores e/ou financiadores”.

Além do vereador, outro envolvido na acusação da empresa é seu cunhado, Elivaldo Barbosa Moreno Junior, que era o responsável por assinar as notas de Marcão do Povo durante a campanha. Tratando o assunto o tempo todo como fraude, o advogado da empresa ainda levanta suspeita quanto uma possível lavagem de dinheiro durante a eleição, uma vez que os documentos da N.F. Trevisan foram, segundo a notificação, falsificados. “Já que o numerário doado não tem origem definida”, diz o documento.

Outro ponto levantado pelo representante da empresa é que a mesma, especializada em monitoramento de sistemas de segurança é de micro porte e não teria condições financeiras de sustentar uma doação no valor de mais de R$ 35 mil para suposta campanha do então candidato. “A empresa, durante toda a sua existência, nunca manteve tal volume financeiro em seu caixa”.

Mesmo tendo prestado serviços para a pessoa física do vereador de Gurupi, o advogado da N.F. Trevisan nega categoricamente que a empresa tenha tido qualquer tipo de relação financeira eleitoral com Marcão do Povo e pede uma investigação criminal contra o ex-candidato a deputado estadual do PR “para apurar as responsabilidades pelo fato em deslinde”.

Marcão do Povo

O Conexão Tocantins tentou durante toda a tarde desta quinta-feira, 9, entrar em contato com o vereador Marcos Paulo Ribeiro Moraes, o Marcão do Povo, para esclarecer sobre as acusações. Contudo, até o fechamento desta reportagem, o vereador não foi encontrado. O Conexão Tocantins reitera que está com o canal de diálogo aberto com o vereador de Gurupi e aguarda maiores informações.