Polí­tica

Foto: Dicom/AL

Antes da sessão solene em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, na manhã desta quinta-feira, 8, na Assembleia Legislativa, o deputado Marcelo Lelis (PV) confirmou que pretende se licenciar do cargo para se dedicar exclusivamente a sua campanha eleitoral visando a Prefeitura de Palmas, em outubro. De acordo com Lelis, a intenção, ainda é propor uma mudança no Regimento Interno da Casa para que outros pré-candidatos da AL possam fazer o mesmo.

O deputado informou que a meta, ao se licenciar, é dar continuidade ao projeto Palmas é Você quem Faz, que pretende ouvir a população da capital para traçar o projeto político-eleitoral de sua campanha. “Além disso, vamos iniciar uma fase de viagens aos municípios referência em diversos setores para podermos pegar bons exemplos e aplicarmos em Palmas”, completou.

Além disso Lelis, que é o pré-candidato com articulações mais avançadas para a eleição deste ano, frisou que, mesmo com a possibilidade de se manter no cargo enquanto concorre à Prefeitura de Palmas, não seria possível conciliar as duas atividades. “80% do meu tempo é à pré-campanha e isso não tem sido o suficiente. E não é justo eu continuar recebendo meu salário de deputado para fazer meu trabalho parcialmente”, disse.

Mudança no Regimento

Sobre a questão da remuneração, o deputado destacou que pretende pedir licença não remunerada por interesse particular. Com isso, o deputado afastado deixa de receber seu salário de parlamentar, mantendo somente as verbas de seu gabinete. Além disso, outro ponto seria a permissão para que seu suplente, Josué Luz (PSD), de Araguaína, assuma em seu lugar.

No entanto, de acordo com o Regimento Interno, o prazo máximo para a licença por interesse particular é de 120 dias; e o mínimo de tempo de afastamento para que um suplente assuma uma cadeira na AL é de 121 dias. Desta forma, mesmo com a saúda de Lelis, seu suplente não poderia assumir. Por isso o deputado frisou que pretende propor para que o Regimento seja mudado. “Para que outros deputados que pretendem disputar as eleições, possam também se licenciar”, disse. O deputado ainda completou informando que a data de sua saída ainda depende principalmente da aprovação na mudança do Regimento.