Campo

Foto: Divulgação

Ainda neste mês de março , Brasil e Espanha devem assinar um acordo para introdução da raça Retinta no Brasil. Aproveitando a missão oficial do Estado do Tocantins à Espanha, o secretário da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, Jaime Café, visitou na região da Extremadura as áreas de criação da raça.

“O objetivo desta visita vai além de conhecer o rebanho. Queremos demonstrar o interesse do Tocantins em levar a raça Retinta, ainda este ano, para a região”, declarou Café. O secretário afirmou, também, que o sêmen dos reprodutores será doado pelo Governo Espanhol a produtores de gado e ao Centro de Pesquisa do Estado do Tocantins. “A ideia é fazer o cruzamento do Retinta com o Nelore. Com isso será possível aliar às características do gado que já está adaptada à região, a precocidade, rusticidade e qualidade da raça espanhola”, completa.

O gado da raça Retinta é altamente resistente a grandes períodos de seca. Além disso, são animais com bons rendimentos produtivos e reprodutivos, de grande resistência a doenças e facilmente adaptáveis às alterações climáticas.

A decisão em levar o Retinta ao Tocantins é estratégica, pois em breve os produtores deverão iniciar a exportação da carne produzida no Estado para os países do mercado Comum Europeu. Com o Retinta no Tocantins, a carne destinada à exportação estará adaptada às características e às exigências do consumidor europeu.

Entrevistas

O secretário da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário do Tocantins, Jaime Café, concedeu entrevistas na manhã desta sexta-feira, dia 09, aos jornais locais da região de Extremadura. Café informou aos jornalistas que as regiões tanto da Espanha, quanto do Brasil, guardam algumas características comuns, e que esse intercambio poderá beneficiar ambas as economias. (Ascom Seagro)

Por: Redação

Tags: Agropecuária, Jaime Café