Palmas

Foto: Koró Rocha

Em entrevista concedida antes do início da sessão ordinária da manhã desta quinta-feira, 15, na Assembleia Legislativa do Tocantins, o deputado Sargento Aragão (PPS) comentou sobre a adesão de seu partido ao grupo contrário à expansão do Plano Diretor de Palmas. Atualmente, o grupo é formado por partidos de representatividade, como PP, PSB e PCdoB. Além disso, o PT já sinalizou que também é contra a expansão, mesmo não fazendo parte do grupo oficialmente.

De acordo com Aragão, a meta é ampliar as discussões sobre a ocupação urbana de Palmas que, segundo ele, ainda precisa atingir mais contundentemente a região considerada central da capital. “Não somos contra a expansão. Somos favoráveis à ocupação do espaço, primeiro”, salientou.

O deputado ainda questionou a pressa com que a grande parte dos vereadores de Palmas tem conduzido as discussões visando a aprovação do projeto de expansão do Plano Diretor. Segundo Aragão, atualmente, somente um vereador de Palmas é contrário à expansão, Bismarque do Movimento (PT). “Por que essa pressa louca em expandir? E nas audiências públicas eles tem dito que não vai mudar nada. Se não vai mudar nada, para que expandir?”

Na ocasião, Aragão ainda levantou questionamento sobre a propriedade das áreas vazias no centro de Palmas. O deputado lembrou do início da construção da capital, quando gande parte dos lotes foram doados a particulares. “Até por que nós sabemos como essas áreas foram ocupadas, através de doação”, completou.

Especulação e IPTU Progressivo

Sobre a atual situação especulativa imobiliária de Palmas, Aragão defendeu a aplicação do IPTU Progressivo, para que os proprietários de lotes no centro da cidade construam e ocupem os terrenos vazios. “Hoje temos lotes na JK mais caros do que na Avenida Paulista. Aí é IPTU Progressivo neles. O IPTU Progressivo é uma boa”, concluiu.