Polí­tica

Foto: Divulgação

Durante a sessão da manhã desta terça-feira, 20, na Assembleia Legislativa, o deputado Sargento Aragão (PPS) confirmou que pretende manter sua pré-candidatura à Prefeitura de Palmas nas eleições deste ano. De acordo com o deputado, ele pretende levar a cabo seu pleito mesmo sem o apoio de outras legendas que, segundo ele, estão divididas “50% com o prefeito e 50% com o governo”.

A afirmativa do deputado vai de encontro a informações de bastidores que dão conta de uma suposta pressão da direção estadual do PPS para que o partido apoie o já declarado candidato Marcelo Lelis (PV). Conforme informado ao Conexão Tocantins, o assunto da aliança do PPS com o governo, em Palmas, já estaria dada como certa.

A postura do presidente regional do partido, deputado Eduardo do Dertins, tem transparecido essa aproximação do PPS com o governo. Por diversas vezes, em votações de matérias que dividiram o plenário, o deputado votou com a bancada governista, ajudando na derrota da oposição no plenário.

Aragão, que é presidente metropolitano da sigla, no entanto, rechaça qualquer tipo de aliança com o candidato governista à Prefeitura de Palmas e prefere insistir em uma candidatura própria do PPS, mesmo isolado. “Quem precisa de apoios para se eleger? Em todas as vezes que eu fui eleito, foi sem fazer alianças”, completou.

O deputado ainda destacou que, mesmo sendo pequeno, seu tempo de TV, caso saia candidato isolado, será o suficiente para a disputa eleitoral. “O PPS tem um minuto de tempo de TV. Em um minuto eu consigo falar tudo o que eu preciso. Eu vou ser o candidato que vai ter a liberdade de bater tanto no prefeito, quanto no governo”, completou.

Nas eleições municipais quem define a postura do partido na questão das alianças é, normalmente, o diretório metropolitano. Contudo todas as definições ainda passam pelo crivo das convenções partidárias que devem ocorrer somente entre os meses de abril e maio.