Educação

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) aprovou, na última reunião do Conselho Técnico-Científico do Ensino Superior, o Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos na Universidade Federal do Tocantins. O novo programa de pós-graduação stricto sensu é o 14º mestrado da instituição e deverá disponibilizar nove vagas para a primeira turma, com processo seletivo previsto para o segundo semestre de 2012. A UFT tem ainda mais três doutorados.

Segundo o coordenador da proposta, professor Abraham Zuniga, o novo mestrado terá duas linhas de pesquisa. A primeira, Controle de Qualidade e Segurança Alimentar, visa estudar a qualidade higiênico-sanitária, nutricional, sensorial e físico-química das matérias primas e de produtos principalmente da Amazônia Legal. A outra, Desenvolvimento de novos produtos alimentícios, busca desenvolver novos produtos por meio de matérias primas, resíduos da Amazônia Legal e novas tecnologias de processamento.

Zuniga diz que o projeto se baseia na relevância da agroindústria para economia nacional, a posição estratégica na região norte do país e, também, a missão da UFT em contribuir para o desenvolvimento sustentável da região. “Acreditamos que a criação do programa de irá contribuir significativamente para o fortalecimento e consolidação da área na região da Amazônia Legal e especificamente na região norte do Brasil,” justifica.

O professor reforça, ainda, que o mestrado fortalecerá a fixação dos egressos na região e permitirá uma formação teórica sólida e equiparada aos demais programas de mestrados na área, direcionados a realidade local. (Ascom UFT)

Por: Redação

Tags: Abraham Zuniga, Ciência e Tecnologia, UFT