Saúde

Foto: Divulgação

O Sindicato dos Profissionais da Enfermagem do Estado do Tocantins – SEET protocolou nesta sexta-feira, 23, uma série de reivindicações, junto à diretoria do Hospital Infantil Público de Palmas Dr. Hugo Rocha da Silva (HIPP). Na unidade trabalham cerca de 400 profissionais. 170 são auxiliares de enfermagem, técnicos e enfermeiros.

No documento a categoria exige melhorias na estrutura física, incluindo ampliação salas de atendimento, procedimento, de emergência e de banheiros. Os corredores e o refeitório são apertados. Também há o problema da superlotação.

De acordo com o diretor Jurídico do Seet, Claudean Pereira Lima, o local de repouso também é inadequado. Outra medida, considerada de urgência, é quanto a segurança. Desde o mês de janeiro, a unidade é vigiada por agentes de portaria.

“E se algo acontecer com algum profissional ou paciente? De quem é a culpa? Teremos que responsabilizar a empresa que administra o hospital!”, afirma o diretor jurídico do Sindicato.

A diretora geral do Seet, Rosângela Rodrigues Coutinho Silva lembrou dos critérios para o recebimento de gratificação. Por causa da apresentação de atestados, alguns funcionários estavam deixando de receber o benefício.

“São técnicos e enfermeiros exemplares em suas funções. A gente acredita que eles não podem ser punidos, com a perda da gratificação, pela ausência do serviço. A nossa proposta é que seja analisado caso, a caso”, sugeriu a diretora.

A diretora de Enfermagem do HIPP, Ivanete Roberti, disse que concorda com a sugestão e vai discutir a possibilidade de manter o pagamento da gratificação, em casos específicos.

Sobre as demais reivindicações, o diretor da unidade, Geovani Merenda, adiantou que o prédio onde funciona o Hospital é alugado e descartou uma ampliação significativa, por conta disso, pelo menos por enquanto. “Estamos reformando, na medida do possível. Pintando paredes e fazendo reparos”, disse o diretor acrescentando que existe uma proposta para implantação de uma sala de repouso multifuncional. “Queremos instalar poltronas confortáveis e uma televisão”, comentou. A mudança só vai acontecer depois que for feita uma consulta entre a categoria que trabalha no hospital.

O diretor finalizou dizendo que irá levar para a diretoria geral da Pró-Saúde, que administra o HIPP todas as demandas do Seet, incluindo a parte da segurança da unidade.

O presidente do Seet, Ismael Sabino da Luz, disse que vai aguardar a posição oficial do Hospital Infantil de Palmas.

“Precisamos de uma posição oficial da instituição. Queremos prazo, data. O profissional precisa de condições para trabalhar e consequentemente atender bem a comunidade”, declarou o presidente. (Ascom Seet)