Turismo & Lazer

Foto: Divulgação Artesãs em Lagoa do Tocantins Artesãs em Lagoa do Tocantins

O fomento à inserção dos produtos e serviços da agricultura familiar na cadeia do turismo é o foco do projeto “Talentos do Brasil Rural” que, a partir desta semana, começa a ser desenvolvido com Associações de Lagoa do Tocantins e Novo Acordo, selecionadas por chamada pública. A Agência de Desenvolvimento Turístico do Tocantins (Adtur) está apoiando o trabalho, que envolve parcerias entre o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Sebrae e Ministério do Turismo (MTur).

A presidente Delvani Ribeiro Barros Dourado, da Associação das Artesãs de Lagoa do Tocantins, tem grande expectativa em relação ao projeto como incentivador da comercialização dos produtos confeccionados, desta maneira gerando mais renda às artesãs. A Associação tem 33 inscritas e beneficia em torno de 60 famílias.

Em Novo Acordo são 20 artesãos cadastrados na Associação dos Extrativistas e Artesãos do Capim Dourado do Jalapão, com o mesmo número de famílias obtendo proveito. O presidente José de Lima acredita que o projeto vai qualificar os produtos artesanais e dar qualidade de vida às artesãs e suas comunidades. A ideia é que se valorizem os sucos orgânicos, os queijos e embutidos, artigos decorativos, vinhos, compotas e geléias produzidos por agricultores familiares, entre outros, para que os turistas apreciem.

Contratada pelo Sebrae do Rio Grande do Sul a articuladora no Tocantins e em Goiás é Mariah Villar, que nesta etapa do projeto veio conhecer a demanda e estrutura das Associações. Na próxima visita virá ao Estado uma consultora para orientar as associadas no sentido de agregar valor aos produtos e ao mercado turístico,tais como bares, restaurantes, meios de hospedagem e lojas de artesanato.

Para o presidente da Adtur, Lucio Flavo Adorno, iniciativas como estas representam o alinhamento dos órgãos oficiais e entidades empreendedoras na oferta de iniciativas que promovam a inserção social. O artesanato decorativo e produtos caseiros serão atrativos para turistas, locados em suas próprias regiões e em lojas de artesanato e suvenires, sempre identificados por seu local de origem.

O projeto vai impulsionar os mercados de 12 capitais, cidades sede da Copa de 2014: Belo Horizonte/BH, Brasília/DF, Cuiabá/MT, Curitiba/PR, Fortaleza/CE, Manaus/AM, Natal/RN, Porto Alegre/RS, Recife/PE, Rio de Janeiro/RJ, Salvador/BA e São Paulo/SP. O Tocantins foi inserido como pólo adjacente à Brasília. São 19 empreendimentos selecionados nesta chamada pública. (Adtur)