Educação

Foto: Divulgação

O Campus Universitário de Palmas (CUP) sediou na manhã desta terça-feira, 27, o terceiro debate entre os candidatos concorrentes ao cargo de reitor da Universidade Federal do Tocantins (UFT). Conforme o calendário eleitoral, o CUP terá mais um debate que acontecerá no Centro Universitário Integrado de Ciência, Cultura e Arte (CUICA), às 19h, este será o quarto de 11 debates agendados. Os sete campi da UFT receberão, conhecerão e debaterão as propostas dos candidatos entre os dias 21 de março e quatro de abril. O processo é organizado pela Comissão de Pesquisa Eleitoral, composta por representantes da Seção Sindical dos Docentes da UFT (SESDUFT), Sindicato dos Técnicos Administrativos (SINTAD) e do Diretório Central dos Estudantes (DCE).

Parte do processo democrático, o debate visa apresentar as propostas e discuti-las junto à comunidade acadêmica. Duas chapas estão concorrendo no processo eleitoral. A Chapa 1 (Cuidar do que temos, crescer com qualidade) é composta pelos professores Márcio Antônio da Silveira e Isabel Cristina Auler; a Chapa 2 (Novos tempos, mais conquistas) é constituída pelos professores José Expedito Cavalcante e Aurélio Pessôa Picanço. A pesquisa eleitoral junto à comunidade acadêmica ocorrerá no dia 10 de abril.

Para professor Márcio da Silveira, candidato da Chapa 1, este debate é a expressão de democracia dentro da UFT, visto que o próximo Reitor representará mil professores, 15 mil alunos e 700 técnicos administrativos. “Está aqui nesse palco aberto que nós sempre sonhamos, e fazer um debate honesto e livre com a comunidade, que através desses momentos escolherão definitivamente seu dirigente para esses próximos quatro anos é uma responsabilidade muito grande, e nós temos tranquilidade, esses 20 anos de vida pública no estado nos credencia para conduzir o processo”, destaca Silveira.

Já para professor Expedito Cavalcante, candidato da Chapa 2, o espaço do debate é o momento para apresentar e discutir proposta para uma UFT democrática, ética, livre e não personificada. “Para mim é tranquilo participar de um momento como esse, nós estamos em uma campanha de oposição a gestão que tem a máquina. Portanto, continuaremos fazendo campanha, vamos fazer uma boa apresentação das propostas de trabalho nos próximos debates, isso tudo porque acreditamos que esse é o caminho para uma Universidade ética, suprapartidária e que não seja personificada”, ressaltou o candidato.

O debate é composto por cinco blocos, o primeiro consistirá da apresentação dos candidatos, o segundo um candidato pergunta ao outro, no terceiro bloco o público faz pergunta verbais aos candidatos, já no quarto o público fará perguntas escritas e o quinto e último bloco será para as considerações finais. (Ascom Sesduft)