Meio Ambiente

Foto: Divulgação

Cerca de 30 técnicos do Governo do Estado participam do curso de ‘Introdução ao Geoprocessamento e ferramentas de SIG – Sistema de Informação Geográfica’, que acontece no IFTO – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, de 26 a 30 de março e de 2 a 5 de abril. O curso tem carga horária de 120 horas/aula, sendo 40 horas presenciais e 80 horas na modalidade à distância, ministradas pelo professor da UFT – Universidade Federal do Tocantins e doutor em Engenharia Agrícola e Ambiental, Felipe Marques.

O curso é mais uma etapa do projeto “Rede de Treinadores e Decisores de Gestão de Recursos Hídricos do Tocantins”, de iniciativa da Semades – Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável em parceria com o CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e ANA – Agência Nacional de Águas.

De acordo com o diretor de Políticas e Instrumento de Gestão Ambiental da Semades, Rubens Brito, o domínio das ferramentas de geoprocessamento e do SIG será útil no desenvolvimento de projetos do Governo do Estado, como o CAR – Cadastro Ambiental Rural do Tocantins, e na melhoria dos procedimentos de gestão de recursos hídricos como, por exemplo, a emissão de outorga de água e os estudos de disponibilidade hídrica.

O curso também vai capacitar os técnicos no uso e tratamento de imagens de satélite ajudando, segundo Rubens Brito, a avaliar o comportamento ambiental de uma determinada região. “Os técnicos capacitados vão aprender a interpretar imagens de satélite para definir indicadores de pressão sobre o meio ambiente e, a partir daí, analisar as soluções tecnológicas mais adequadas a região”, explicou.

Além de técnicos da Semades, participam do curso técnicos do Naturatins – Instituto Natureza do Tocantins, Ruraltins – Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins, Itertins – Instituto de Terras do Tocantins, Seagro – Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Agrário, Seplan – Secretaria do Planejamento e Modernização da Administração Pública, do IFTO e da Prefeitura Municipal de Palmas. (Ascom Semades)