Polí­tica

Foto: Divulgação

Ainda durante a sessão da manhã desta terça-feira, 27, o jogo de empurra da saúde pública do Estado continuou nas discussões dos parlamentares na Assembleia Legislativa. Em pronunciamento feito na tribuna da AL, o deputado Wanderlei Barbosa (PSB) rebateu os posicionamentos de Marcelo Lelis (PV) feitos à imprensa em horário eleitoral.

Munido de documentação com alguns dados sobre os atendimentos no Hospital Geral de Palmas, o deputado destacou que, assim como já explicado pela Secretaria Municipal da Saúde ao Conexão Tocantins, o número de atendimentos feitos no Pronto-Socorro do HGP é, em sua maioria, de pacientes vindos do interior do Tocantins. “Hoje, apenas 3% dos atendimentos de saúde em Palmas são encaminhados ao HGP. E para isso a prefeitura ainda paga R$ 3,3 milhões ao governo do Estado, á Sesau, ao HGP”, disse.

O deputado ainda frisou que ainda na sessão de amanhã, pretende apresentar requerimento convidando o secretário municipal da Saúde, Samuel Bonilha, bem como outro convocando o novo secretário estadual da Saúde, Nicolai Menezes, para prestarem esclarecimentos sobre a situação da saúde no HGP. “Isso tudo dentro do que o Regimento Interno determina. Se for convite e se o convite não for aceito, uma convocação”, afirmou.

Depois disso, o recém retornado à AL, deputado Freire Junior (PSDB) frisou que pretende ainda se informar melhor sobre a situação, antes de tomar um posicionamento sobre o assunto. Mas já antecipou sua postura ao ironizar o pronunciamento de Barbosa. “Gostaria de destacar o esforço hercúleo do deputado Wanderlei em defender o prefeito Raul Filho e eu sei que esta é um função ingrata, difícil”, frisou.

Já Marcelo Lelis, que foi o responsável pelo início deste debate, frisou que pretende entrar, ainda amanhã, com uma ação contra a prefeitura de Palmas, bem como contra o prefeito Raul Filho (PT). O deputado, contudo, não eximiu a responsabilidade do governo do Estado, com relação à saúde. “O governo precisa reagir rápido para sanar a situação da saúde”.

Durante seu discurso, o deputado ainda ameaçou. “Esperem o próximo programa eleitoral do PV. Nós vamos discutir o mesmo tema, por que o povo está morrendo no Pronto Socorro do HGP, sim”, completou.