Estado

Foto: Divulgação Vereador se pronunciou na Câmara de Colinas Vereador se pronunciou na Câmara de Colinas

Após pronunciamento do vereador Ricardo Parente (PP) de Colinas do Tocatins contra o Movimento LGBT - Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais os representantes da Associação do município encaminhou nota de repúdio contra as declarações do parlamentar.

No dia 19 de março deste ano durante discurso na Câmara da cidade o vereador criticou projeto de lei de autoria do prefeito José Santana Neto que prevê punição para agressões aos homossexuais. Para o movimento o vereador teve atitude retrógrada e deve fazer um pedido de desculpas formal. O representante da Associação Neurivaldo Pinheiro confirmou ao Conexão Tocantins nesta terça-feira, 3, que as declarações do vereador configuram discriminação homofóbica.

O Conexão Tocantins tentou entrar em contato com o vereador mas não obteve sucesso.

Veja na íntegra a nota da Associação:

Nota de repúdio a atitude homofóbica do vereador Ricardo parente (PP)

A Associação de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Travestis (GLBT’s) de colinas, para defender a dignidade das pessoas Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais , vem por meio desta nota, repudiar a atitude do vereador Ricardo Parente (PP), por discriminação homofóbica/lesbofófica aos mesmos, durante discurso, em plena tribuna, no dia 19 de março deste.

A chamada Casa do Povo foi palco de uma das atitudes mais retrógradas e violentas da sociedade atual. Os GLBT’s entende que quando o Vereador divulgou na sociedade que o prefeito Jose Santana Neto estaria aprovando o casamento Gay, coisa que nunca aconteceu, está bem claro o que o Prefeito José Santana Neto quer legalizar neste Projeto de Lei, de forma pejorativa e com a tentativa de desqualificar os mesmos, ele ofendeu também os cidadãos colinenses, que pagam impostos e sustentam a existência da Camara Legislativa, quero dizer o seu próprio emprego hoje. Discursos onde a homossexualidade é colocada como um desvio de comportamento, já causaram a morte de 28 GLBT’s no Estado do Tocantins. Ademais, independente da orientação sexual do cidadão/cidadã, que é uma questão de foro íntimo, ninguém, especialmente VOCÊ vereador, tem o direito de humilhar pessoas publicamente, como aconteceu.

Ressaltamos ainda que fatos como este corroboram a verdade da existência da homofobia institucional e o entendimento de que o Poder Legislativo é o maior responsável pela não existência de medidas protetivas às minorias vulneráveis neste País.

Também repudiamos a todos que permaneceram calados quando do ocorrido, omissos a essa violência institucional. O povo hoje tem vergonha de alguns políticos que os representam, e enfatizamos que ser vereador não deve ser fator atenuante a crimes de discriminação, pelo contrário, deve acentuar o delito, sobretudo porque esperamos bom exemplo, conduta ilibada e respeito por parte desses.

Neste momento, nós membros desta sociedade Colinense, exigimos um pedido formal de desculpas pelo acontecido, uma vez que somos cidadãos e pagamos nossos impostos e cumprimos com nossas obrigações, bem como exigimos abertura de processo ético na Camara Legislativa de Colinas contra o vereador Ricardo Parente.