Polí­tica

Durante a sessão da manhã desta terça-feira, 3, o deputado Marcelo Lelis (PV) entrou com requerimento solicitando assinatura dos demais parlamentares para solicitar junto ao governo do Estado a compra de um hospital particular de atendimento de urgência e emergência, em Palmas. De acordo com o deputado a medida é apenas reforçar a medida que já foi tomada pelo governo para tentar sanar os problemas no Hospital Geral de Palmas.

O deputado Wanderlei Barbosa (PSB), que não assinou o requerimento do parlamentar do PV, atacou o autor da solicitação e frisou que a medida tomada pelo governo e referendada pelo deputado foi tardia. “Eu queria é que ele tivesse votado contra a terceirização da saúde. Não assinei e estranho um requerimento que vai contra o que um deputado já tenha defendido”, frisou.

Lelis reconheceu que um requerimento não possui força suficiente para sanar este tipo de problema. Mas, neste caso, a meta, segundo o deputado, é oficializar a posição da AL com relação à situação no HGP. “Queremos dizer oficialmente que a Assembleia Legislativa concorda que a situação é emergencial e requer uma ação urgente”, disse.

Ao todo, até o momento, o deputado do PV já conseguiu angariar cerca de 15 assinaturas parlamentares de governo e oposição. Entre os oposicionistas, assinaturas como as dos deputados Sargento Aragão (PPS), Stálin Bucar (PR), Josi Nunes (PMDB), Eli Borges (PMDB) e Vilmar do Detran (PMDB).

Oposição dividida

Josi, em entrevista ao Conexão Tocantins, frisou que sua assinatura no requerimento de Lelis, foi por entender que medida atenderia as demandas no tempo necessário. Josi frisou que chegou a cogitar a não assinatura depois de conversa com a deputada Solange Duailibe, mas que foi convencida por Lelis por conta da urgência. “A deputada Solange me questionou o por que do governo não investir esta verba na prefeitura para a construção dos dois hospitais que faltam, mas o deputado Lelis me explicou que dessa forma, seria mais demorado”, disse.

Contudo, mesmo assinando o requerimento do deputado da bancada de governo, Josi frisou que sua posição na AL não muda. “Não há mudança nenhuma na minha posição. Vou estar com qualquer secretário de governo quando entender que é importante. Posso não ser atendida, mas vou levar nossa posição a todos”, completou.