Campo

Desde a última segunda-feira, 9, equipes da Adapec – Agência de Defesa Agropecuária - realizam captura de morcegos hematófagos, principal transmissor da Raiva na zona rural, nas propriedades rurais localizadas nos municípios de Guaraí, Fortaleza do Tabocão e Palmeirópolis, na região Noroeste, Sul e Central, respectivamente. Na próxima segunda, 16, as equipes encaminham para o município de Monte do Carmo, região Central do Estado.

A ação partiu de um requerimento dos produtores rurais destas regiões, que alegaram sugadura de morcegos nos animais. “Não foi notificado nenhuma morte no rebanho, mas realizamos a captura para o controle populacional de morcegos hematófagos, buscando a diminuição de espoliações e incidência de Raiva”, explica o gerente do Programa Estadual de Controle da Raiva dos Herbívoros, José Emerson Cavalcante Gomes.

Na oportunidade, as equipes formadas por inspetores e fiscais agropecuários abordam as formas de prevenção, transmissão e controle da doença. “Além do controle populacional dos morcegos, outra forma eficiente de prevenção é a vacinação do rebanho”, ressalta Cavalcante.

Raiva

A raiva é uma doença grave, que pode ser transmitida ao homem, por meio de sugadura do morcego infectado ou até mesmo pelo contato com a saliva dos bovinos doentes. A medida oficial de controle dos morcegos hematófagos baseia-se na captura do animal e o uso da pasta vampiricida (à base de substâncias anticoagulantes). Ao voltar ao abrigo, os morcegos, ao ter contato com os outros acabam morrendo. Cada animal capturado e tratado com a pomada chega a eliminar de 15 a 20 outros morcegos hematófagos. (Ascom Adapec)