Cultura

Foto: Divulgação

Em comemoração ao Dia do Índio (19 de abril) e ao recente reconhecimento das bonecas Karajá (Ritxoko) como patrimônio cultural do Brasil, a Secretaria Estadual da Cultura por meio do Governo do Estado convida a sociedade tocantinense para prestigiar a exposição “Ritxoko: Arte e Cosmo pelas mãos da mulher Iny”, que teve sua abertura na noite desta quinta-feira, dia 19 de abril, às 19 horas, no hall de entrada do auditório do Palácio Araguaia.

A boneca Karajá (Ritxoko) é inconfundível pela concepção estética de modelagem e pintura próprias do povo Karajá. Com base no estudo da Ritxoko, a partir de seus processos de produção material e simbólica, ela foi registrada como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no dia 25 de janeiro de 2012, em Brasília.

Para a secretária estadual da Cultura, Kátia Rocha, a exposição tem o intuito de promover o acesso das bonecas e da cultura Karajá à sociedade. “A boneca Iny é o primeiro artefato indígena reconhecido como patrimônio imaterial nacional. Isto evidencia a riqueza e diversidade cultural do nosso Estado. Por meio desta exposição, pretendemos propagar este reconhecimento que perpetua os saberes tradicionais do povo indígena Karajá”.

A exposição conta com cerca de 150 peças de ceramistas da aldeia Hawaló, JK e Wrebia e será dividida em três temas principais: ‘Boneca do estilo tradicional’, ‘Boneca do estilo moderno’ e ‘Seres míticos e cosmológicos’. A mostra conta com a curadoria do coordenador de artes visuais e artista plástico Antônio Neto, sob a orientação da coordenadora de cultura indígena Narubia Werreria Iny.

A exposição estará aberta para visitação até o dia 4 maio, em horário comercial. As escolas poderão levar turmas com visitas monitoradas a partir do dia 20 por meio do agendamento pelo telefone: 3212-4083.