Palmas

A pesquisa de endividamento e inadimplência do consumidor – PEIC, realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo - CNC e Fecomércio Tocantins, apontou um aumento no número de endividados na cidade de Palmas. No mês de abril desse ano, foi registrado o acúmulo de 75,4% de consumidores que possuem dívidas. O número registrado não deve causar grande instabilidade no comércio, pois dentre esse dado, apenas 1% disse não ter condições de pagar seus débitos.

No mesmo período do ano passado, o índice foi bem menor, cerca de 55%. Para o presidente da Fecomércio Tocantins isso evidencia um aumento no poder aquisitivo dos consumidores em Palmas. “Esse aumento demonstra que as pessoas estão comprando mais, porque elas estão fazendo mais dívidas por meio de crediários e outros, porém estão mantendo um índice baixo de inadimplência, o que nos leva a crer no crescimento do comércio para esse mês, mesmo que baixo”, ressaltou o presidente.

O cartão de crédito (76,9%) continua sendo o vilão no quesito endividamento, seguidos dos carnês (30,8%) e do financiamento de carro (29,2%). Com relação ao nível de endividamento, a grande maioria dos pesquisados, 64,4%, se consideram pouco endividados. Já os que estão com contas em atraso, totalizam 14,6% dos entrevistados.

Na mesma pesquisa foi analisada a parcela de comprometimento em dívidas do consumidor com relação a sua renda total. Diante dos dados, 74,8% dos entrevistados estão devendo entre 11% a 50% de sua renda total. Mas segundo especialistas, para não comprometer o orçamento, a parcela de dívidas deve ser baixa. De acordo com a coordenadora da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste), Maria Inês Dolci, os custos não devem comprometer mais de 20% do orçamento mensal. (Ascom Fecomércio)

Por: Redação

Tags: Fecomércio, Proteste