Economia

As recentes intervenções do Governo Federal na economia do país, baixando as taxas de juros dos bancos, mudando as regras de aplicação em caderneta de poupança, têm sido notícias comemoradas pelos consumidores e comércio, que entendem a iniciativa do governo como um incentivo para a economia. Na opinião do empreendedor Carlos Amastha, que tem mais de 30 anos de experiência no mundo dos negócios, essa notícia também é uma preocupação. De acordo com ele, o governo identificou um esfriamento econômico e, temendo o início de uma crise, decidiu alavancar o consumo para aquecer a economia.

“A iniciativa é boa, porém, tem limite enquanto o governo seja o grande tomador de dinheiro no mercado. Os juros terão um limite para cair, depois disso apenas com medidas de fundo, como reforma tributária, encolhimento do estado, etc.”, expõe o empreendedor.

Amastha reforça ainda que é preciso que o Brasil, um país emergente que está entre os mais promissores em ritmo de crescimento, tenha um plano econômico mais seguro para enfrentar o desafio de alcançar um maior desenvolvimento econômico. (Ascom)

Por: Redação

Tags: Carlos Amastha, Governo Federal