Cultura

Foto: Divulgação

O Projeto Buriti Viola (http://www.buritiviola.com.br) será realizado pela primeira vez, em seis cidades do Tocantins, pela Caraminholas Produções, com o patrocínio daInvestcoS.A., empresa do GrupoEDPno Brasil, responsável pela construção e geração da Usina Hidrelétrica (UHE) Luís Eduardo Magalhães (Lajeado), com apoio doInstituto EDP, instituição que coordena as ações socioambientais do Grupo, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Com o objetivo de estimular o desenvolvimento da leitura e da produção textual de alunos do quarto ano das redes públicas de ensino, o projeto vai distribuir gratuitamente nove mil exemplares do livro Buriti Viola, do autor Thiago Cascabulho. Os encontros com o autor acontecerão de 21 a 29 de maio.

O livro conta a história de Júlia, umajornalista do Rio de Janeiro que é enviada para o coração do país, no cerrado brasileiro, para fazer uma matéria sobre o crescimento acelerado da região. Lá chegando, ela se depara com cidades em franca transformação, mas que também têm sofrido com a exploração exagerada do meio ambiente e a perda das referências da cultura local.

A obra é construída sobre uma narrativa fragmentada, em que o autor e o ilustrador Victor Zalma fazem uso de diversos gêneros, como as mídias sociais, blog, e-mail, reportagem de jornal, entrevista gravada, anúncios publicitários e letra de música. O leitor conhece Júlia por seu perfil nas redes sociais. A primeira “fala” da jornalista são três tuítes – as frases que publicou em seu Twitter. A partir daí, o leitor é instantaneamente convidado a preencher com suas próprias palavras as lacunas da jornada de Júlia.

“Buriti Viola é uma literatura de quebra-cabeça, um jogo de pontos de vista, uma trilha que precisa da imaginação do leitor para se pavimentar. O livro pretende levarreflexõessobre crescimento sustentável, com a preservação das raízes culturais e respeito ao meio ambiente. Ele convida os alunosa analisar vários gêneros textuais e produzir seusprópriostextos”, explicaThiago Cascabulho.

Projeto Pedagógico

Além dos exemplares do Buriti Viola, os professores de escolas municipais e estaduais receberão também duas mil cartilhas pedagógicas. Com pesquisas e debates, o material é imprescindível para que os professores desenvolvam e explorem todo o potencial sugerido pelo livro.

Segundo a professora de português e inglês Érica Alves, autora do projeto pedagógico junto com o autor, o professor que realizar as atividades de cada capítulo verá em seus alunos uma transformação benéfica na produção textual e fluência de leitura, além de uma ampliação na percepção do mundo.

Após a distribuição dos exemplares, a equipe da Caraminholas, formada por três jornalistas, o autor Thiago Cascabulho, Alexandre Malaguti e André Comber, fará 18 apresentações nas cidades de Palmas,Brejinho de Nazaré, Ipueiras, Lajeado, Miracema do Tocantins e Porto Nacional. Em cada apresentação, os alunos das escolas selecionadas para participar do projeto terão um encontro com o autor, em que ele falará sobre ahistória do livro e debaterá assuntos ligados à cultura e sustentabilidade.

Após os encontros, a ideia é que cada escola continue, ao longo do ano letivo, o trabalho iniciado através de atividades complementares também proposta na cartilha. Os alunos participantes receberão ainda um cartão postal em branco, onde poderão fazer um desenho da história do livro e escrever sua opinião sobre o Buriti Viola. Os cartões serão enviados ao autor e podem ser selecionados para o site do projeto, onde também é possível baixar o conteúdo do livro.

Sobre a Caraminholas Produções

A Caraminholas é uma produtora especializada em projetos itinerantes e multimídias, integrada pelos jornalistas Alexandre Malaguti, André Comber e Thiago Cascabulho. Com seis anos de atividade,a Caraminholas desenvolve iniciativas que mesclam os mais diferentes tipos de produtos culturais, como livros, palestras, workshops, apresentações teatrais, vídeos e websites.

Foi assim que a produtora levou cultura para diversos estados brasileiros, em municípios muitas vezes isolados geograficamente dos grandes centros urbanos, através de propostas como as três edições do Projeto Douradinho, a peça-livro Cantos de Euclides e, em 2012, o Buriti Viola.

De 2008 a 2011, a Caraminholas realizou três edições do Projeto Douradinho (http://www.projetodouradinho.com.br),com patrocínio da Terna / Taesa e através da Lei Rouanet,tendo distribuído 55 mil exemplares do livro “Amiga Lata, Amigo Rio”, também de Thiago, a alunos da rede pública de mais de 80 cidades brasileiras. Em 2009, a produtoralançou também o livro Quatro Cantos de Euclides e participou da produção do espetáculo teatral Cantos de Euclides, com lançamento durante a Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP).