Campo

Foto: Juliano Ribeiro

Representantes de instituições estaduais e federais, que atuam em prol do agronegócio tocantinense, se reuniram na manhã desta terça-feira, 22, para iniciar as discussões do planejamento das ações do Plano ABC - Agricultura de Baixa Emissão de Carbono - a serem executadas no Estado. Durante o evento, haverá palestras, oficinas e eixos temáticos voltados para as ações do Plano ABC e seus respectivos planos para o Tocantins.

O evento que acontece até à tarde da próxima quinta-feira, 24, no Campus II na Faculdade Católica, em Palmas, foi elaborado pelo GG/ABC-TO - Grupo Gestor do Plano no Tocantins. Participaram da abertura, o superintendente Federal da Agricultura, Jalbas Manduca, a presidente do Ruraltins, Miyuki Hiashida, o coordenador do GG/ABC-TO, Fernando Garcia, da Seagro - Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário.

A primeira palestra do evento foi apresentada por Edson Junqueira Leite, do Mapa, Ministério da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário. Na ocasião, o palestrante falou sobre a recuperação das pastagens Tocantins e afirmou que a meta é recuperar 15 milhões de pastagens em todo Brasil, até 2020. Dentre as ações apresentadas, estão a capacitação de produtores rurais, técnicos e o zoneamento das pastagens degradadas.

Em sua fala, a presidente do Ruraltins assegurou o compromisso do Governo do Estado, com o Plano ABC. “Sabemos que o Brasil assumiu compromissos com as Nações Unidas e o Tocantins quer implantar esses programas, porque teremos mais qualidade dos nossos produtos e um selo ambiental”, afirmou Miyuki, destacando ainda o potencial do agronegócio tocantinense.

Para Jalbas Manduca, o Tocantins saiu na frente de vários outros estados por já ter criado o grupo gestor do Plano ABC e já ter realizado oficinas para discutir a temática proposta. Segundo ele, apesar de o Governo Federal ter firmado o compromisso para implementar o Plano ABC, seu sucesso depende de uma ação orquestrada entre os diversos órgãos, sobretudo dos governos estaduais.

Para coordenador Grupo Gestor, Fernando Garcia, que também é coordenador de Desenvolvimento Tecnológico da Seagro, as ações do Plano ABC têm metas e resultados que devem ser alcançados para que o Plano obtenha êxito. O sistema de plantio direto, recuperação de pastagens degradadas, integração lavoura-pecuária-floresta, plantio de florestas comerciais, fixação biológica de nitrogênio e o tratamento de dejetos animais, são algumas dessas metas.

Fazem parte do GG/ABC-TO, agentes dos ministérios da Agricultura (Mapa), do Desenvolvimento Agrário (MDA), Seagro –, Instituto Federal do Tocantins, Ruraltins, UFT – Universidade Federal do Tocantins, Unitins, Ruraltins, Faculdade Católica do Tocantins, Embrapa, Coapa, Senar, Sebrae, Banco do Brasil, Banco da Amazônia, Cooperativa Agroindustrial do Tocantins e OCB – Organização das Cooperativas Brasileiras.

Plano ABC

Plano ABC foi criado pelo Governo Federal para atender aos compromissos voluntários assumidos na 15ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 15), de redução significativa das emissões de gases de efeito estufa geradas pela agropecuária. O Plano pretende evitar a emissão de 165 milhões de toneladas equivalentes de CO2 nos próximos dez anos. No total, os projetos de investimento voltados a esses sistemas de produção já têm disponibilizados, via plano Safra, cerca de R$ 3,15 bilhões que poderão ser contratados nas agências bancárias, como taxa de juros de 5,5% ao ano, carência de até oito anos e prazo para pagamento de 15 anos.

Programação

Dia 22/05 – Terça-feira

8h: abertura

8h30min às 10h: linhas gerais de concepção e estrutura do Plano ABC e avaliação das ações do MAPA. (Edson Junqueira Leite - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento)

10h30min às 12h: linhas temáticas do Plano ABC. (Priscila de Oliveira e Luiz Adriano Maia Cordeiro - Embrapa Cerrados)

14h às 16h: diagnóstico e elaboração de diretrizes. (Waldecy Rodrigues – UFT/DFOCO - moderador)

16h30min às 18h: Divisão em grupos por eixos temáticos: Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF), Sistemas Agroflorestais (SAFs), Recuperação de Pastagens Degradadas, Sistema Plantio Direto (SPD) , Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN), Florestas Plantadas e Tratamento de Dejetos Animais.

Dia 23/05 – Quarta-feira

8h30min às 10h: elaborações das ações e seus respectivos planos – divisão em grupos por eixos temáticos. (Waldecy Rodrigues – UFT/DFOCO - moderador)

14h às 16h: exposição e validação com a Plenária.

16h30min às 18h: continuação da validação.

Dia 24/05 Quinta-feira

8h30min às 10h: divisão em grupos para definição das ações transversais do Plano ABC e seus respectivos planos. (Waldecy Rodrigues – UFT/DFOCO - moderador)

10h30min às 12h: continuação do trabalho em grupo.

14h às 16h: exposição e validação com a Plenária.

16h30min às 18h: continuação da validação com a Plenária.