Polí­tica

Foto: Divulgação

Mulheres de diversas regiões de Palmas discutiram com a vice-prefeita e pré-candidata a prefeitura de Palmas, Edna Agnolin (PDT), na noite desta terça-feira, 29, políticas de valorização do gênero. O convite partiu de associações de moradores e agregações de mulheres da capital. Qualificação profissional, ampliação da oferta de vagas em escolas públicas da capital e demandas em saúde, estiveram no centro debate.

Com abertura das discussões a cargo da própria comunidade - marcada por grande número de trabalhadoras, empresárias e profissionais da saúde - mulheres puderam expor os problemas enfrentados por elas. Entre os assuntos abordados estava a importância da criação de serviços em saúde voltados ao público feminino. Durante o encontro, as mulheres também ressaltaram a necessidade de cursos profissionalizantes e ampliação da rede de ensino integral para permitir que elas possam conciliar trabalho com atividades familiares.

Em sua fala, Edna relacionou políticas que tem gerado condições favoráveis para o crescimento da mulher em diversos setores. Nesse sentido, Edna afirmou que a igualdade de gênero não significa “competição entre homens e mulheres”, mas o equilíbrio entre duas maneiras de viver, pensar, trabalhar e agir. “Mulher é sinônimo de sensibilidade, tem características que são essenciais em todas as atividades” disse.

Edna lembrou importante conquistas, como o Polo de Confecções, o Sine de Palmas, a qualificação profissional por meio do ProJovem e o programa “Cruzada Por Uma Vida Sem Drogas” que reúne, em grande maioria, mulheres.

A vice-prefeita salientou que a sua pré-campanha consiste em visitar as comunidades para ouvir a população. “Muito já foi feito em Palmas nos últimos anos, mas há muito que fazer. Nosso objetivo é melhorar a qualidade de vida. As mulheres, sem dúvida, é o principal termômetro para medir essas necessidades,” completou. (Ascom Edna Agnolin)