Bastidores

Fato inusitado aconteceu durante a suspensão da sessão ordinária da manhã desta terça-feira, 6, na Assembleia Legislativa do Tocantins. Com poucos deputados no plenário, os presentes tentavam a todo custo contatar os parlamentares que estavam em seus gabinetes ou em outras dependências da AL para que comparecessem e dessem continuidade à votação das matérias da Ordem do Dia.

Depois da reunião das comissões no plenarinho da Casa, apenas nove deputados retornaram ao plenário para que as matérias devolvidas e relatadas pudessem ser apreciadas. Informações de bastidores dão conta de que houve um acordo para que as matérias do governo fossem votadas ainda na sessão da manhã para que os deputados pudessem viajar para suas bases eleitorais no feriado.

Com a ausência de quorum mínimo, no entanto, a meta foi usar o telefone e convencer os faltosos a descerem para o plenário para dar continuidade na sessão. A previsão era, ainda a realização de duas sessões extraordinárias para que a pauta fosse esvaziada antes do feriado.

A todo momento, os deputados permaneciam com os celulares em punho tentando convencer o maior número de colegas. Só que enquanto um chegava, outro saía impossibilitando o quorum mínimo de 13 parlamentares. Ao final, dos 17 deputados que iniciaram a sessão, 14 retornaram ao plenário.

Após muitas ligações e apelos dos deputados, o quorum foi estabelecido e as matérias finalmente puderam ser votadas no parlamento.